Rede Globo
Grupo “Diáspora” é apresentado pela burguesia como uma evolução da luta contra o racismo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
William Waack
William Waack. Foto: Reprodução |

Em entrevista recente, o jornalista da Rede Globo Marcos Luca Valentim foi questionado sobre o Diáspora, coletivo do qual é um dos líderes. O grupo se define como um espaço de trocas de experiência e conversas entre pessoas negras para discutir projetos e ações mensais dentro da Rede Globo. Ignora-se, assim, o papel da emissora como uma das maiores difusoras de racismo no Brasil, é ela a maior propagadora do neoliberalismo, que inevitavelmente se abate sobre negros e pobres.

O coletivo está muito longe de combater o racismo. O jornalista alega que as reuniões contam com a presença de membros da diretoria. Isso joga uma pá de cal em qualquer ambição — afinal, não é possível que haja luta onde o patrão seja parte dos supostos militantes. Na prática, isso até realça o controle da empresa sobre seus funcionários e sobre a pauta do racismo. As pautas, aliás, não ficam muito claras na entrevista, quais de fato são, pois fala-se apenas da falta de pessoas negras contratadas, o que é uma obviedade para qualquer pessoa que assista à emissora. O jornalista ainda afirma que a Globo busca se tornar mais inclusiva ao se abrir ao debate. Será que Ali Kamel se arrependeu de sua obra “não somos racistas”, em que buscou desqualificar o debate do racismo?

A luta contra o racismo não pode ser levada a sério quando não se distingue patrão e trabalhador, um está a explorar o outro e assim como a luta de classes não pode ser separada de luta dos negros, a luta dos negros não pode ser separada do fator classista.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas