13 de julho de 1945: EUA produz a primeira bomba atômica

bomba5

O dia 13 de julho de 1945, ficou marcado na história como a fase final da produção da primeira bomba atômica produzida pelo Projeto Manhattan. O grande projeto de pesquisa e desenvolvimento organizado pelos Estados Unidos, produziu as primeiras bombas durante a Segunda Guerra Mundial, concluindo sua produção no ano do fim da grande guerra. Com o apoio do Reino Unido e Canadá, se deu de 1940 a 1946, sob a direção do major-general Leslie Groves do Corpo de Engenheiros do Exército e o setor militar onde ocorreu todo desenvolvimento foi denominado Distrito Manhattan.  

A explosão da etapa de pré-teste foi realizado em 7 de maio de 1945 para calibragem, sendo observada por Oppenheimer e Groves novo vice-comandante, brigadeiro-general Thomas Farrell.

Para o teste oficial, a arma, apelidado de “the gadget“, foi içada no topo de uma torre de aço de 30 m, como a detonação em que altura lhe daria uma melhor indicação de como a arma se comportaria quando caísse de um bombardeiro, porém, a  possibilidade de detonação no ar maximizava a energia aplicada diretamente para o alvo, gerando menos consequências nucleares.

Oficialmente, a the gadget foi produzida e finalizada sob a supervisão de Norris Bradbury nas proximidades do McDonald Ranch House neste local afastado para a detonações contendo apenas uma casa de abrigo, no dia 13 de julho.

Trinity foi o codinome da primeira detonação da arma nuclear conduzida pelo Exército dos Estados Unidos às 5:29 da manhã do dia 16 de julho de 1945. O teste foi realizado no deserto de Jornada del Muerto, a cerca de 56 quilômetros a sudeste de Socorro, Novo México, no que era então a Linha de Bombardeamentos e Artilharia Alamogordo da USAAF (agora parte da White Sands Missile Range).

A bomba seria utilizada em agosto de 1945 nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, em dois bombardeios realizados pelo imperialismo norte-americano contra Japão, sendo o primeiro e único momento na história em que foram usadas e contra alvos civis. As bombas foram utilizadas mesmo depois do fim da guerra. Dentro dos primeiros 2 a 4 meses após os ataques atômicos, os efeitos agudos das explosões mataram entre 90 mil e 166 mil pessoas em Hiroshima e 60 mil e 80 mil em Nagasaki; cerca de metade das mortes em cada cidade ocorreu no primeiro dia.