“Patrão acima de tudo”, por Jota Camelo