“O governo não nos deixou alternativas, temos que sair às ruas e manifestar nosso desacordo”.

Estudante equatoriana (11/05/2020)