Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
BRAZIL-POLITICS-BOLSONARO-DIAS TOFFOLI
|

Da redação – Na noite de quinta-feira (7), o presidente ilegítimo Jair Bolsonaro tentou se explicar sobre as declarações, que deu em um evento dos fuzileiros navais no Rio de Janeiro, onde disse que a liberdade e a democracia brasileira dependem das vontades dos militares para existir – uma clara ameaça ao povo brasileiro.

Com isso, deixou explícito o fato de que os militares já controlam a situação política no Brasil, como ficou claro com a prisão de Lula e o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

A declaração, entretanto, repercutiu mal, e gerou crise dentro da própria base do governo. O vice-presidente e General Hamilton Mourão tentou explicar a frase de Bolsonaro, e o líder do Senado, apoiado por Bolsonaro, disse que a “declaração dá certo desconforto”.

Por isso, o presidente golpista tentou se explicar em transmissão nacional. Mas não conseguiu modificar. Muito pelo contrário, fortaleceu a posição que havia defendido de manhã. No vídeo, ele está ao lado do porta-voz do governo, o General Otávio Rêgo, substituto de Bebianno; junto a eles, o General Augusto Heleno, encarregado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), órgão de repressão e espionagem do governo.

Bolsonaro reafirmou:

“No Brasil nós devemos às Forças Armadas a nossa democracia e a nossa liberdade, e assim é em todo lugar do mundo”, e “tentaram distorcer isso como se fosse um presente dos militares aos civis. Não é nada disso. As Forças Armadas são, por determinação constitucional e legal, os detentores do emprego legal da violência. Pode chocar alguns, mas é isso o que está escrito”.

E o General Augusto Heleno reafirmou também a declaração de Bolsonaro, dizendo que as Forças Armadas são “guardiãs da democracia e da liberdade”. Puro cinismo, os militares são responsáveis pelas maiores atrocidades que ocorreram no país nos últimos 50 anos.

Veja o vídeo:

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas