PCO faz intervenção no ato pela liberdade de Lula em Belo Horizonte

20181210_154403

Da redação – Nessa segunda-feira (10), seguindo ao chamado nacional de atos pela Liberdade de Lula, o Partido da Causa Operária (PCO), setores do Partido dos Trabalhadores (PT) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT)  realizaram um ato na Praça 7 em Belo Horizonte.

Na manifestação, ficou clara a popularidade das palavras de ordem Fora Bolsonaro e todos os golpistas e Liberdade para Lula e todos os presos políticos. Centenas de cartazes com essas palavras de ordem foram distribuídos e utilizados pelos companheiros dos diversos movimentos sociais ali presentes como instrumento de campanha, deixando claro a concordância com a política ali exposta.

O companheiro Alexandre Flach, membro do comitê central do PCO e coordenador de Minas Gerais, fez uma intervenção na qual chamou todos a lutarem contra o golpe, derrubando o governo ilegítimo de Jair Bolsonaro e libertando o ex-presidente Lula:

E se vier ditadura militar, nós vamos derrubar essa ditadura também. Porque nós não temos medo de milico, nós não temos medo de quem vem atacar a população. Nós estamos aí para defender os operários, as massas operárias, nós estamos aí para defender os movimentos sociais, o povo. E não é só o PCO, é a esquerda inteira. Quem veste vermelho é quem defende mesmo o Brasil. Ao contrário daqueles lambe-botas, aqueles caras lá, que entregam o Brasil de graça para o estrangeiro, para os Estados Unidos. Aquele governo lá do Bolsonaro não é um governo do povo brasileiro, é um governo para os Estados Unidos. E nós temos que arrancar ele de lá. Ele é só mais um golpe, um golpe que nós estamos sentindo na pele, nós estamos sentindo no bolso, nós estamos sentindo na falta de emprego. E agora também na falta do Ministério do Trabalho, da Previdência, do INSS. Isso é só o começo, companheiros. Mas isso depende da nossa resistência, da nossa luta. Nós chamamos o povo a lutar. Por que o interesse é o interesse do povo. E não é só na eleição que o povo fala não, o povo fala na rua. O povo fala no movimento. O povo fala organizado. E nós vamos derrubar esse governo Bolsonaro. É hoje ou amanhã, a gente derruba esse cara de lá.”

Como disse o companheiro Flach, “quem veste vermelho é quem realmente defende os direitos do povo” e “não é só na eleição que o povo fala não, o povo fala na rua”. Nas ruas, o povo vestido de vermelho tem sua voz real. É dessa forma que derrubamos a ditadura militar passada e, a exemplo dos coletes amarelos da França, é dessa forma que derrubaremos o governo golpista em direção a vitória das pautas populares sobre os desmandos da burguesia imperialista em conluio com a burguesia nacional.