Dia 27: ato contra o bloqueio criminoso contra Cuba

fidel1x

No próximo dia 27, ocorrerá, na cidade de São Paulo, um ato contra os boicotes do imperialismo norte-americano ao povo de Cuba. Convocada pelo Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba, a manifestação irá acontecer em frente ao Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo.

O ato contra a ofensiva criminosa do imperialismo contra a independência do povo cubano acontece em meio a uma série de golpes na América Latina. No Paraguai, o presidente eleito Fernando Lugo foi deposto por meio de um processo de impeachment em 2012. O mesmo viria acontecer quatro anos depois com a presidenta brasileira Dilma Rousseff. Em Honduras, um golpe de Estado executado pelas Forças Armadas levou o então presidente Manuel Zelaya à prisão.

No caso de Cuba e da Venezuela, onde o imperialismo não conseguiu estabelecer um regime político que se dobre aos seus interesses, os ataques desferidos contra seus povos são ininterruptos. O presidente norte-americano Donald Trump e o Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, têm tomado uma série de medidas para tentar sufocar economicamente os cubanos e, dessa forma, trazer instabilidade ao regime instaurado após a Revolução Cubana de 1959.

No dia dois de maio do ano corrente, o imperialismo norte-americano passou a aplicar na totalidade a Lei Helms-Burton, que impõe sanções às empresas que se instalem, aluguem ou mantenham vínculo com atividades nas propriedades nacionalizadas em Cuba, a partir de 1959. O governo Trump, por sua vez, também tem se utilizado desse dispositivo para proibir viagens em grupo de estadunidenses a ilha, atacando diretamente o turismo, que é uma das principais atividades econômicas de Cuba.

A defesa do povo cubano diante dos ataques do imperialismo é uma tarefa essencial para toda organização de esquerda, principalmente aquelas que atuam na América Latina. O desmantelamento do regime político cubano seria uma vitória importante para a burguesia, que reaveria uma colônia antiga sua. Por outro lado, se o povo cubano for capaz de enfrentar a sabotagem do imperialismo, o movimento operário em toda a América Latina terá um importante exemplo a ser seguido na luta contra os governos golpistas.