jacobo
|

No dia de hoje na história, relembramos o 19 de junho de 1953, quando se iniciou o primeiro golpe de Estado orquestrado pela Central Intelligence Agency (CIA) na América Latina, contra o governo democraticamente eleito de Jacobo Arbenz Guzmán, na Guatemala. A operação conspiratória foi denominada PBSUCESS, e tinha a finalidade de derrubar o governo por conta de suas reformas democráticas, que a CIA considerou como atribuídas aos comunistas, se transformando em regra daí para frente para derrubar todo o tipo de governo que apontasse qualquer tipo de nacionalismo anti-imperialista, como Guzmán, que defende reformas como a reforma agrária, que é pauta da revolução burguesa de diversos países.

As acusações atribuídas ao governante eleito foram, como não poderia deixar de ser no período inicial da Guerra Fria, de influência soviética, e que, da reforma agrária, se desdobraria na apropriação de terras não utilizadas de corporações privadas, sendo distribuídas para os camponeses pobres.

A operação durou apenas a partir de finais de 1953 até 1954, sendo planejada para armar e treinar um “exército de libertação” e retirar o país das mãos do “perigo vermelho”. Com cerca de 400 rebeldes sob comando de um oficial exilado do exército guatemalteco, o coronel Carlos Castillo Armas, teve financiamento direito dos EUA bem como grande propaganda.

Relacionadas