Siga o DCO nas redes sociais

DF: servidores se mobilizam contra desmonte das políticas públicas
admin-ajax
DF: servidores se mobilizam contra desmonte das políticas públicas
admin-ajax

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (PMDB), vem dando continuidade em nível local à política nacional dos golpistas de desmonte do Estado e extinção de políticas públicas de redução da desigualdade. Ibaneis iniciou pelo ataque à Educação: militarizando as escolas, atacando frontalmente o movimento estudantil e dos professores. Agora o sucateamento das políticas públicas se dá por meio do loteamento indiscriminado de cargos a prepostos da base parlamentar de apoio do governo, independentemente de sua formação, qualificação, afinidade profissional com a área para a qual, via de regra, Ibaneis e seus Secretários de ocasião não apresentaram qualquer programa ou método.

Servidores vêm denunciando esses métodos de desmonte ao menos na Secretaria de Estado de Educação, na Secretaria de Cultura e na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação. É uma sabotagem velada, similar à praticada por Temer ou Bolsonaro em áreas como a Economia Solidária, os Direitos Humanos ou o Meio-Ambiente.

Mobilizados contra o desmonte golpista, mais de 70 servidores da Secretaria de Cultura paralisaram suas atividades na última terça (9) contra 11 exonerações arbitrárias promovidas no órgão. Os servidores interromperam o funcionamento da Biblioteca Nacional, que teria seu terceiro andar inaugurado na data. Segundo eles, “Essa é a segunda edição extra do DODF em que há servidores exonerados sem qualquer explicação prévia. Estão exonerando técnicos capacitados, responsáveis pela administração de áreas técnicas para empregar ‘cabos eleitorais’ e pessoas sem qualquer conhecimento do setor”.

Leia Também  Hospitais do Rio tem 770 leitos vazios por falta de profissionais

Em situação análoga, mais de 30 servidores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano do Governo do Distrito Federal (Seduh/GDF) reuniram-se na última quarta (10) com representantes do Sindicato dos Arquitetos do Distrito Federal (Arquitetos DF) e do Conselho Federal de Arquitetura e Urbanismo (CAU-DF), mobilizando-se contra o desmonte do Estado e exonerações arbitrárias que vinham ocorrendo no órgão. Segundo o coordenador do Sindicato, Danilo Matoso, “os servidores estão tanto sensibilizados pela exoneração arbitrária de colegas com décadas de Casa quanto alarmados com o desmonte das políticas urbanas por meio da nomeação de agentes públicos qualificados”. Representantes do CAU-DF comprometeram-se a estudar o caso e agir caso algum dos cargos envolva atribuições profissionais exclusivas de arquitetos e urbanistas.

Independentemente de regulamentação profissional, os técnicos da Seduh estão convictos de que projetos urbanísticos devem preferencialmente ser coordenados e elaborados por profissionais com formação ou experiência na área, e pretendem entrar em paralisação contra a política de Ibaneis. Os Arquitetos DF publicaram na quarta (10) uma nota Contra a exoneração de arquitetos e urbanistas e desmonte da Seduh/GDF, conclamando “todos os arquitetos e urbanistas, servidores públicos, organizações e lideranças popopulares à mobilização imediata contra o desmonte da Seduh e de suas políticas de planejamento urbano, de sustentabilidade, de preservação, de habitação popular. Pela reversão imediata das exonerações de arquitetos e urbanistas das funções de chefia e assessoramento da Seduh. Por uma política urbana tecnicamente qualificada, democrática e participativa, que garanta o direito à cidade a toda a população”.

Leia Também  Padre assassinado em MG indica mais um crime da extrema-direita

 

 



0 Shares
Share via
Copy link