Falta fralda mas tem vacina ?
Familiares de pacientes usuários do SUS , denunciaram, através de vídeos, a ausência há muitos meses de fraldas geriátricas que deveriam ser fornecidas pelas UBSs locais.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
vacina22102020
Presidente Bolsonaro, Governador Dória de SP e Ministro da Saúde Pazuello | Foto: reprodução

Em uma reportagem veiculada esta semana na cidade de São Paulo, mostrava a decadência do sistema de saúde municipal pela a ausência de insumos básicos nas unidades de saúde locais.

Familiares de pacientes usuários do SUS , denunciaram, através de vídeos, a ausência há muitos meses de fraldas geriátricas que deveriam ser fornecidas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A reportagem realizou  telefonemas às UBSs  e constatou que o fornecimento é irregular e insuficiente para a demanda de pacientes, e que não existe previsão para a chegada do produto.

Esta reportagem apenas reflete o que já é de conhecimento público há bastante tempo: que o sistema de saúde é ineficaz e indiferente às necessidades da população. Não faltam apenas fraldas geriátricas, faltam medicamentos, médicos, enfermeiros, atendentes e principalmente o respeito para com o povo.

Paralelamente ao caos promovido pela epidemia de Coronavírus que já vitimou 180 mil brasileiros, o  governador “ científico” João Dória faz propaganda de que vacinará a população de São Paulo no início do ano em uma evidente farsa política para se alçar como o Biden brasileiro e assumir o posto de Jair Bolsonaro.

Difícil acreditar que um governo que não consegue fornecer saúde básica e fralda geriátrica irá vacinar a população do estado de São Paulo, haja visto o valor estratosférico que irá despender para os abutres da indústria farmacêutica com os quais de comprometeu. Os laboratórios propagandeados como os melhores , são justamente aqueles que estão produzindo as vacinas mais caras e duvidosas em eficácia nesta corrida bilionária onde certamente tanto a indústria como os científicos sairão alguns bilhões mais ricos.

Na onda da guerra entre os “ negacionistas “  e os “ científicos”, navega a confusa esquerda brasileira. Não é papel da esquerda enaltecer o farsante João Dória que não tem compromisso algum com a população de São Paulo. O descaso com o povo e com a saúde é  contínuo e  antecede a epidemia de coronavírus . Fornecer as vacinas é obrigação tanto deste como de qualquer outro governante assim que estas estejam liberadas para o uso seguro.

O que cabe à esquerda é exigir que se isto se faça de forma segura e universal à população. É fiscalizar a distribuição destas vacinas , é organizar a população para que exerça esta fiscalização e para o exercício de sua cidadania, criando as condições que dificultem o grande propósito desta farsa que são os ganhos políticos para aquele que for o vencedor da guerra das vacinas. O grande vencedor será aquele primeiro a vacinar a população mesmo de forma muito limitada já que boa parte destas doses irá parar na saúde privada a qual se limita apenas a 25% da população brasileira. Isto é o que deve ser combatido e denunciado pela esquerda que se diz defensora dos interesses do povo e não ficar babando o científico João Dória em sua guerrinha política com o fascista Bolsonaro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas