Menu da Rede

A eleição mais democrática seria entre Lula e Bolsonaro

Golpe

Destruição do garimpo em território Munduruku cresceu 363%

Em represália pela operação, os invasores incendiaram a casa da liderança Maria Leusa Munduruku e chegaram a "caçar" Ademir Kaba Munduruku, liderança indígena

Em nota divulgada em 26 de maio, o Movimento Munduruku Ipereg Ayu denunciou as ameaças que seguem circulando pela região – Reprodução

Desde janeiro de 2019, houve um aumento de 363% de área destruída pelo garimpo ilegal na Terra Indígena (TI) Munduruku, no sudoeste do Pará. O dado foi revelado por um levantamento do Instituto Socioambiental (ISA) divulgado no início do mês de junho. 

Nos últimos dois anos, 2.274,8 hectares de floresta foram devastados pelos invasores do território indígena. O levantamento foi realizado a partir de dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A média anual de degradação do território subiu de 365 hectares, entre 2017 e 2018, para 754 hectares no governo Bolsonaro, revelando um aumento de mais de 100%.  O garimpo ilegal gera impactos ambientais, sanitários e culturais. 

O relatório também aponta que, nos dias que se sucederam à visita do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em agosto de 2020, ao território, a terra indígena registrou mais de 200 hectares degradados.

A Terra Munduruku esteve presente nos noticiários quando, em 27 de maio deste ano, a Operação Mundurukânia, da Polícia Federal, desencadeou uma série de ataques na região de Jacareacanga, no Pará. Na cidade alvo dos invasores, o levantamento revela que o aumento da área destruída foi de 269%. 

Informações sobre a operação vazaram, e garimpeiros clandestinos protestaram em frente ao aeroporto de Jacareacanga. Após serem dispersados com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, os mineradores subiram o rio em busca de lideranças indígenas conhecidas por denunciar os impactos do garimpo ilegal. 

Em represália pela operação, os invasores incendiaram a casa da liderança Maria Leusa Munduruku e chegaram a “caçar” Ademir Kaba Munduruku, liderança indígena que naquela semana havia concedido uma entrevista ao programa “Fantástico” da Rede Globo. 

df35274a61327e5e567bb2e73d3e361d
Casa de liderança indígena Maria Leusa Munduruku foi incendiada por garimpeiros ilegais em Jacareacanga, no Pará / Apib

Em nota divulgada em 26 de maio, o Movimento Munduruku Ipereg Ayu denunciou as ameaças que seguem circulando pela região. “Por defender o rio limpo e a floresta em pé, estamos sendo vítimas da política de morte desse governo, que nos deixa à mercê de garimpeiros armados dentro do nosso próprio território”, diz a nota.

“Além da negligência do governo federal no combate aos crimes ambientais e do enfraquecimento da fiscalização ambiental, outras medidas adotadas estimulam a escalada das invasões e garimpos ilegais”, conta Antonio Oviedo, assessor do ISA. Ele as enumera:

“O aumento dos focos de garimpo está associado à diminuição na cobrança de multas pelo Ibama, disposição do governo em acatar pleitos de abertura das Terras Indígenas para a mineração, inação do Ibama contra o descumprimento da lei contra atividade madeireira ilegal, publicação de normativas que flexibilizam o licenciamento ambiental em TIs e outras tentativas formais de alteração do regime de proteção dos direitos indígenas”, enfatizou o pesquisador.

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.