Destruição da saúde pública: até o sarampo está voltando

1095407-sp_rvrsa_abr_2510174377

O Brasil vive um perîodo de total devastação. O quadro se agrava quando se trata da saúde. A politica atual dominada pela direita e extrema direita é de terra arrasada, levando ao extermínio do povo.

Doenças erradicadas desde de muito tempo, volta a proliferar em Sao Paulo, com a política de ataque a população, dos governos atuais. O Sarampo voltou a ser alvo de preocupação.

O secretário de saúde, Edson Aparecido dos Santos, afirma que doença explodiu na cidade, que até sábado havia 363 confirmações na Capital, 164% a mais do que os 137 registrados até 1° de junho.

O Sarampo é uma doença que é transmitida por contaminação direta de pessoa a pessoa, a vacina é o meio mais eficaz de combate. Os sintomas mais comuns são febre alta, mal estar, inflamação nos olhos, coriza, dor de garganta, perda de apetite e irritação na pele com aparecimento de manchas vermelhas. Dessa forma podemos entender que os órgãos públicos tem que ter total cuidado (e os golpistas não têm), caso contrário pode levar o indivíduo a morte.

Vale salientar, que o secretário Edson é um dos fundadores do PSDB, partido que tem como bandeira a privatização, por conseguinte, a privatização da saúde pública.

O descaso que o atual secretário tem com a saúde, o número crescente de pessoas dormindo na rua sem cuidados higiênicos, crianças desnutrida, aumento da fome, e com isso maiores números de pessoas catando lixo, mostra o crescente números de doenças, moléstia, que outrora já não mais causava preocupação.

A política dessa atual gestão, golpista e ilegítima é de destruir a saúde pública, é de extermínio do povo brasileiro. Sucateando, cancelamento de verbas para produções de vacinas, tirando direitos trabalhista dos servidores, o qual se sente desestimulado nos postos de saúde, por conseguinte faltas de profissionais, dificuldades da população de locomoção até os postos para tomar a vacina, quando acontece de ser disponibilizada. Essa é a politica do governo do PSDB, a política de aniquilamento da população.

É preciso se organizar e ir as ruas e expulsar, retirar Bolsonaro e todos os golpistas do poder, entre entre eles João Doria, governador de São Paulo e o prefeito Bruno Covas.