Justiça quer expulsar famílias sem-terra de latifúndio abandonado no Sul da Bahia

MST faz manifestação por reforma agrária

As famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) do Acampamento Márcio Matos, localizado no município de Eunápolis, no Extremo Sul da Bahia, estão sofrendo com as arbitrariedades do judiciário golpista. As famílias que ocupam há meses o latifúndio Primavera estão transformando uma área abandonada e improdutiva em uma área produtiva com grande produção de alimentos e geração de renda para mais de 90 famílias que querem trabalhar.

O latifúndio Primavera estava abandonado, sem nenhuma produção, pastagens degradadas, roças de cacau se perdendo e com as estruturas se deteriorando. As famílias estão revertendo com seus próprios recursos essa situação.

Os donos do latifúndio não dependem da área e, inclusive moram em outro país, mesmo assim o judiciário golpista expediu reintegração de posse para os donos do latifúndio abandonado. Fato que pode ocorrer a qualquer momento pode colocar na rua mais de 90 famílias que não tem para onde ir.

O acampamento já sofreu com a violência de latifundiários da região que ameaçaram as famílias no momento da ocupação, onde visitaram o acampamento com pistoleiros armados.

É preciso denunciar mais essa arbitrariedade do judiciário golpista que persegue os movimentos sociais, suas lideranças e impedem que a população escolha seus candidatos nas eleições. Mais uma vez passam por cima da Constituição que afirma a função social da terra na qual tem que cumprir um aproveitamento produtivo, racional e adequado e não critérios especulativos.

Todo apoio as famílias do Acampamento Márcio Matos!