Devastação do meio ambiente
Aliado do agronegócio e do latifúndio, governo golpista de Bolsonaro destrói a passos largos patrimônio ambiental brasileiro
desmate-ilegal-amazonia
Desmatamento na Amazônia foi de 9.762 km2 e é maior número desde 2008: Click Vivo |

A política de favorecimento dos latifundiários, madeireiros e grupos empresarias na região amazônica, imposta pelo governo golpista de Jair Bolsonaro, tem suas consequências práticas demonstradas nos dados. O desmatamento na Amazônia cresceu 104% em novembro deste ano, tendo como comparação o mesmo período do ano passado. Os dados são do sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram divulgados no último dia 13 de dezembro.

Foram 563,03 km² desmatados no período de um mês, um recorde histórico. Um fator que chama atenção nos dados é que o mês de novembro é marcado pelo período de chuvas na região, o que levaria a uma diminuição do desmatamento. No entanto, os números demonstram exatamente o contrário.

No meio do ano, os números também foram altíssimos. Nos meses de julho, agosto e setembro, o desmatamento atingiu os índices de 278%, 222% e 96%, respectivamente.

O governo golpista e fraudulento de Bolsonaro, aliado do latifúndio e do agronegócio, leva uma política de devastação do patrimônio ambiental do país. Isso ficou demonstrado, por exemplo, nas queimadas que atingiram grandes áreas de preservação da Amazônia. Ao mesmo tempo, impõe uma política de terror e violência contra a população do campo e as comunidades indígenas.

É preciso opor a essa destruição promovida pela extrema direita e a direita golpista uma política de enfrentamento levada adiante pelos setores oprimidos. Isso só será possível por meio da mobilização popular em torno da palavra de ordem de Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

Relacionadas