Desemprego insuportável: golpe deixou 1/4 do país no olho da rua

591809-970x600-1

A política do governo golpista, mesmo que muito parcialmente implementada, está levando o país a um situação de ver das devastação econômica. O desemprego, resultado direto da política do golpe, cresce assustadoramente e de maneira mais ou menos coordenada com a queda brutal nas condições de vida da população brasileira. A política de “Terra arrasada” subjacente ao golpe de Estado mostra sua medonha face.

Segundo, dados de uma pesquisa recente do IBGE o número de desempregados e de subutilizados (pessoas com carga horária menor que 40 horas e com salário extremamente baixo)  no país chegou a 27,7 milhões de pessoas. Sem contar os desalentados, pessoas não mais procuram emprego, estes somam o extraordinário número de 4,6 milhões. De uma população economicamente ativa de cerca 110 milhões de brasileiros, pelo menos ¼ está ou desempregada ou vivendo em situação de trabalho totalmente precário.  

A taxa nacional de desemprego que chegou, no primeiro trimestre deste ano, a 13,1% , subiu em todas  as religiões do país em relação ao último período de 2017. A maior taxa de desemprego por região está no  Nordeste com 15,9, seguido do Sudeste com 13,8%, Norte, 12,7,% Centro-Oeste 10,5% e Sul com 8,4%. Também a subutilização é maior nos Estados do Nordeste. Estes números aterrorizantes para a economia nacional e para o povo acresceram todos extraordinariamente nos últimos dois anos, período do golpe e tende a crescer ainda mais.

Os números tornam ainda mais evidente onde o golpe que levar-nos, querem estrangular a economia nacional e com promover um empobrecimento geral da população. É uma política criminosa e genocida que afeta diretamente a vida de milhões de trabalhadores brasileiros jogando-os na negra miséria.