Falta de oportunidade
Antes mesmo da pandemia, o crescimento do desemprego entre jovens no País já era detectado

Por: Redação do Diário Causa Operária

Segundo dados publicados, no dia 23 de fevereiro, pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, sigla em inglês), o desemprego no Reino Unido voltou a crescer, apresentando uma taxa de 5,1% no mês de dezembro de 2020.

A ONS destaca ainda que a maioria da população que sofre com o desemprego durante a pandemia é o jovem que tem entre 18 e 24 anos. Os setores de serviço que foram os mais afetados e são empregos que dão muitas oportunidades para os trabalhadores jovens.

A notícia chama atenção porque lugares do continente como o Reino Unido estão adiantados em relação ao Brasil no que diz respeito aos efeitos e consequências do coronavírus. Dessa forma, é possível que tenhamos aqui efeitos na mesma medida ou até piores, levando em conta que a população brasileira é quase três vezes maior que a do Reino Unido e, sobretudo, a política do governo Bolsonaro, que é de total abandono da população brasileira.

Levando em conta dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, os trabalhadores jovens brasileiros têm sido os mais atingidos pela crise causada durante e pandemia. O que é mais preocupante é que esses índices não estão caindo apenas por conta do coronavírus, mas antes mesmo da pandemia, o fenômeno de desemprego entre jovens no País já era detectado.

Em janeiro 2020, a população jovem entre 18 e 24 anos estava ocupada ou procurando ocupação era de 68,8%, passando para 59,9% em março. Já que começaram a tomar providências pequenas contra a pandemia apenas em março, o fenômeno se constata. Há uma crise de emprego entre os jovens. Com a pandemia, entre abril e junho, esse índice caiu para 42,2%.

De lá para cá o governo Bolsonaro tem lançado mão do ataque aos direitos trabalhistas da população brasileira, dizendo que tudo se trata de uma política para gerar mais vagas de trabalho. Tudo isso não passa de uma grande demagogia. Ao invés de gerar empregos trazendo investimentos e ampliando o parque industrial do País, o governo vem destruindo cada vez mais a economia nacional e, para maquiar isso, ataca os direitos dos trabalhadores para facilitar a entrada de capitais estrangeiros em busca de explorar mão de obra barata e acessível.

Ao mesmo tempo corta investimento em setores da educação básica e superior, num ataque contra a qualificação do jovem trabalhador, é obrigado a trabalhar por salários miseráveis para pagar faculdades de esquina que produzem diplomas a qualquer custo.

Diante da situação, é preciso mobilizar a juventude operária em torno da luta pela garantia de empregos e salários dignos e denunciar o ataque aos direitos do trabalhador, que estão sendo atacados por um programa da direita de entrega das riquezas nacionais. A desvalorização do trabalho no Brasil faz parte da venda do país para multinacionais estrangeiras em busca de investimento fácil e exploração de mão-de-obra.

Send this to a friend