Desculpa para invasão pelo imperialismo: “ajuda humanitária” Venezuela

onuVenezuela

No último sábado (29), a França declarou apoio oficial ao pedido de investigação feito contra a Venezuela no Tribunal Penal Internacional (TPI), acusando-a de supostos “crimes contra a humanidade”. A iniciativa foi apresentada na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) na última quarta-feira (26) por Canadá, Argentina,Chile, Colômbia, Paraguai e Peru. Esses governos são capachos da política imperialista que trabalha para derrubar o governo nacionalista de Nicolás Maduro, dirigente popular que denuncia e combate a política de subserviência aos monopólios internacionais. A invasão do país em questão tem sido articulada pelo imperialismo norte-americano.

“A França considera que os esforços do Tribunal Penal Internacional têm como natureza determinar os fatos que levaram a esta crise e contribuir, desta forma, para que se encontre uma saída”, diz o comunicado da presidência francesa, referindo-se ao pedido de investigação do governo venezuelano.

A mesma França que se pronuncia “em favor aos direitos humanos” é uma das principais responsáveis pelos bombardeios na Síria levando milhares de civis a morte em favor da dominação imperialista do país. Com essa mesma finalidade, o governo francês também foi o agente do “Massacre de Sétif” (1945) na Argélia, matando mais de 45 mil argelinos objetivando a repressão dos movimentos de independência do país (então colônia francesa). Essa incoerência entre discurso e realidade deixa claro que a suposta preocupação com “questões humanitárias” é pura demagogia utilizada pelo governo francês a fim de justificar a ação que o favorece economicamente: a invasão da Venezuela e a subjugação do povo venezuelano aos desmandos do imperialismo.

É preciso repudiar a invasão a Venezuela, exprimindo solidariedade ao governo do país contra o imperialismo que o assola, esse mesmo imperialismo responsável pelo golpe de Estado no Brasil e pela política de terra-arrasada levada pelos golpista. Por isso, abaixo a invasão imperialista a Venezuela!