Desastre em Mariana: justiça livra Samarco e Vale de pagar R$ 15 bilhões de multa pela morte de 19 pessoas

Rompimento de barragens em Mariana MG

Da redação – Poder público golpista concede a Samarco, Vale, BHP,  a extinção do processo que pedia 15 bilhões de multa e a suspensão do que previa 155 bilhões. Esses processos são decorrentes do desastre causado pelo rompimento da barragem de Fundão, matando mais de 19 pessoas, destruindo toda a vida do rio Doce até a sua Foz e acabando com a forma de vida ribeirinha das comunidades da região.

Após o escândalo, há já idos três anos, pouco se fez sobre o caso, e as pessoas que foram atingidas não receberam nem metade das medidas indenizatórias contidas no acordo anterior: cartão de benefício, bônus de valor de 10 mil reais e aluguel. Roberto Waak da Fundação Renova diz que o universo de pessoas atingidas “não cadastradas” para receber os benefícios é de cerca de dez mil pessoas.

Para não deixar a demagogia e o cinismo de lado, as empresas e o governo golpista acordaram que os atingidos “poderiam participar das decisões dos processos futuros”.A questão é que eles têm poder de apenas dois dos seis votos, ou seja, sua participação é meramente figurativa.