Violação de terras indígenas
O deputado estadual Jeferson Alves (PTB-RR) atacou uma terra indígena na cidade de Jundiá (RR). Ao proceder em sua ação criminosa, fez menção ao presidente Jair Bolsonaro.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
deputado-jeferson-alves-ptb-quebra-corrente-que-protegia-a-terra-indigena-ti-waimiri-atroari-em-roraima-1582922441167_v2_1607x900
Deputado estadual Jeferson Alves (PTB-RR) em ação contra terra indígena em Roraima. Foto: Reprodução |

O deputado estadual bolsonarista Jeferson Alves (PTB-RR), decidiu arrancar por conta própria as correntes que bloqueiam a rodovia da BR-174, na cidade de Jundiá (RR). Ele foi até o local acompanhado de assessores e gravou em vídeo o momento em que, munido de uma motosserra e um alicate, quebrou a proteção colocada pelos povos indígenas para impedir o fluxo de veículos no período da noite.  Em sua ação criminosa, fez menção ao presidente Jair Bolsonaro, no sentido de deixar claro que segue a linha defendida pelo presidente em relação ao tratamento com os povos indígenas..

A ação do deputado bolsonarista foi contra o povo indígena Kinja, da reserva Waimiri-Atroari, que fecha a rodovia todas as noites das 18h às 8h como forma de proteger a fauna local contra atropelamentos. O fechamento da rodovia pelos indígenas conta com o respaldo dos militares do Exército, como parte do Subprograma de Proteção Ambiental do Programa Waimiri-Atroari.

Em comunicado, a  Comunidade Waimiri Atroari afirma que as correntes foram colocadas pelos militares na década de 1970, e a responsabilidade somente passou para os indígenas nos anos 1990.

Desde a posse do governo fascista de Jair Bolsonaro, fruto da fraude eleitoral de 2018, a violação das terras indígenas e o assassinato de suas lideranças têm sido constantes. Em diversas ocasiões, criminosos a serviço dos latifundiários, mineradoras e madeireiras proclamaram “aqui é Bolsonaro”, deixando claro que contavam com a cumplicidade da extrema-direita que controla o aparelho de Estado. Bolsonaro, por sua vez, garante total impunidade aos criminosos que agem abertamente e violam uma série de direitos garantidos na Constituição de 1988.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas