Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
São Paulo- SP- Brasil- 15/06/2015- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma palestra, nesta segunda-feira (15), para uma comitiva de empresários franceses reunidos na residência consular da França em São Paulo. Eles foram convidados pelo cônsul francês, Damien Loras, para ouvir a análise do ex-presidente sobre a situação atual do Brasil. Os empresários participaram também de um debate na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Na apresentação, Loras relembrou que existem mais de 300 empresas francesas no Brasil, que empregam 600 mil brasileiros. Em sua apresentação, Lula reafirmou sua fé no potencial do Brasil. “Poucos países do mundo tem o potencial do Brasil”, defendeu. O ex-presidente ressaltou o ajuste está sendo feito pelo governo federal e o novo plano de investimentos em infraestrutura por concessões, que prevê investimentos de até R$ 190 bilhões no país. Lula ponderou que não é possível que em um país como o Brasil o Estado não seja uma alavanca do crescimento econômico.

“O Brasil precisa retomar a capacidade de investimento e de convencimento em atrair investimentos. Nos últimos anos, o Brasil está entre os cinco maiores destinos de investimento estrangeiro direto. O Brasil e a França têm um potencial de trocas infinitamente maior do que o que existe hoje”

O ex-presidente agradeceu a parceria e relação com os seus contemporâneos franceses: Jacques Chirac e Nicolas Sarkozy. E apontou a evolução do Brasil nos últimos 12 anos. “O Brasil mudou. A sociedade brasileira está mais exigente. Quem subiu um degrau na escala social não quer voltar atrás. Quem conseguiu entrar na universidade, agora quer melhores empregos. Quem fez uma viagem de avião, não quer mais andar de ônibus. Vocês sabem que tem gente que subiu na escala social, que está indo para Paris. As pessoas querem conhecer a Europa, e outros lugares do mundo. E no Brasil, essa ascensão social coincidiu com o cresc
|

Da redação – O depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Polícia Federal de Curitiba (PR) foi adiado pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) na noite desta quinta-feira (21).

A suspensão foi requerida pela defesa de Lula, que argumentou que o preso político não teve acesso a diversos relatórios e laudos, mais uma demonstração clara do processo arbitrário que o ex-presidente ainda vem sofrendo, não podendo se defender nem mesmo de acordo com as próprias regras (já antidemocráticas) do aparelho jurídico burguês.

Lula prestaria hoje depoimento em quatro inquéritos que estão em tramitação na reacionária Justiça Federal do Paraná.

A esquerda não deve acreditar nas instituições, que demonstram a cada dia que são absolutamente controladas por fascistas. Somente a mobilização revolucionária dos trabalhadores fará com que seja possível a libertação de Lula, preso político em Curitiba há quase um ano.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas