Guerra comercial
A empresa chinesa de smartphones Xiaomi foi incluída na lista suja dos Estados Unidos. Outras nove empresas do país asiático foram incluídas.
Donald-trump-xiaomi-ban
Mais um capítulo da guerra comercial entre Estados Unidos e China | Reprodução
Donald-trump-xiaomi-ban
Mais um capítulo da guerra comercial entre Estados Unidos e China | Reprodução

Na quinta-feira (14), o Departamento de Defesa dos Estados Unidos decidiu incluir a empresa chinesa de tecnologia Xiaomi na lista de empresas que devem ser submetidas a sanções. A Xiaomi é a terceira maior fabricante de smartphones do mundo, atrás da Samsung e da Huawei.

O governo americano alegou questões relacionadas à segurança nacional, pois a Xiaomi é acusada de ter laços com as Forças Armadas da China.

Os americanos ficam proibidos de comprar ações da empresa chinesa e os que já são acionistas devem vender seus papéis até dezembro deste ano. Os investimentos por parte de cidadãos dos EUA estão proibidos daqui para frente.

Este é mais um capítulo da guerra comercial entre Estados Unidos e China. Os primeiros buscam impedir a concorrência das empresas de tecnologia chinesas, e portanto recorrem a todo tipo de sanções, sabotagens e perseguições.

 

Relacionadas
Send this to a friend