greve servidores sp
|

Na última sexta feira, militantes do Partido da Causa Operária, do Comitê Mauá Contra o Golpe e simpatizantes, além de outros companheiros de oposição à diretoria do Sinpeem, realizaram uma expressiva colagem de cartazes em São Mateus e região, colando mais de 600 cartazes, contra o governo municipal.

Em várias assembleias e reuniões do comando de greve central dos servidores, onde o Sinpeem é o maior dos sindicatos do funcionalismo municipal, foi deliberado e aprovado a denúncia pública de Bruno Covas e dos vereadores que aprovaram o roubo salarial da categoria, via sampaprev/reforma da previdência.

No entanto, passado um mês de luta dos servidores, nenhum cartaz foi impresso e colado pelas ruas da capital paulista, um afronte aos profissionais da Educação que estão com salários cortados pelo crápula de Bruno Covas e seus capachos. Enquanto, o sindicato não disponibiliza de todos os recursos necessários para a luta, diga-se de passagem, o maior sindicato do funcionalismo municipal do País, Bruno Covas ataca os servidores e vai impondo seus planos contra os servidores, ao mesmo tempo que auxilia Bolsonaro na reforma geral da Previdência.

Frente a paralisia sindical, mais de 10 companheiros se reuniram e fizeram o que foi deliberado, com custos por sua própria conta, fizeram vários murais em pontos de grande circulação de pessoas e de transporte público, colocando a cara do criminoso Covas e seus asseclas, assaltantes do bolso dos servidores e destruidores da previdência para conhecimento da população.

Que os sindicatos imediatamente cumpram o que foi deliberado nos fóruns, toda verba necessária para a luta. Novos materiais, distribuição de panfletos, colagem de milhares de cartazes, colocação de grandes faixas em viadutos e locais de grande circulação de pessoas, denunciando o crime contra os servidores e mobilizando a população para ampliar o apoio a esta luta, que também é luta contra a reforma da previdência nacional do golpista Jair Bolsonaro.

Relacionadas