Denúncia: sede da Associação de Docentes da UFCG é invadida pela polícia que roubou manifesto

manifesto (1)

Da redação – A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande, ADUFCG, foi invadida nesta quinta-feira (25), por agentes da Polícia Federal (PF) com mandado de busca e apreensão, expedido pelo juiz golpista, Horácio Ferreira de Melo Júnior, da 17ª Zona da Comarca de Campina Grande, no TRE do estado da Paraíba. A invasão é mais uma ação arbitrária da ditadura do judiciário, à mando dos donos do golpe, no sentido de roubar materiais denominados “Manifesto em defesa da democracia e da Universidade Pública”, da campanha de Fernando Haddad (PT), claramente por terem teor contra os golpistas.

A associação foi criada em outubro de 1978. A entidade surgiu como o resultado da mobilização e organização política dos docentes que iniciavam, naquela época, uma frente de luta em defesa do Ensino Público Superior Federal, e que, agora em meio ao golpe, é invadida pelos que querem destruir a educação pública para roubar milhares de materiais de campanha do partido que vem sendo abertamente perseguido e que tem seu líder preso político.

De acordo com o juiz, os responsáveis serão punidos criminalmente por conta da propaganda irregular, o que também escancara um ataque aberto contra a organização política dos sindicatos enquanto arma dos trabalhadores.

Avança a ditadura contra os trabalhadores, é preciso reagir e criar comitês de luta contra o golpe.

Veja o Manifesto apreendido:

O mandato de busca é visivelmente uma perseguição política: