Democratas paralisam o governo em tentativa de derrubar Donald Trump

Image: Donald Trump

Em mensagem transmitida por TV aberta para os norte-americanos, na última terça-feira, 7, ficou exposta novamente a crise política interna do regime político dos Estados Unidos da América. Na mensagem, o atual presidente, Donald Trump, acusa os parlamentares do Partido Democrata do Congresso dos EUA de não quererem aprovar o orçamento de US$ 5 bilhões que Trump quer para dar início à construção de um muro na divisa entre os EUA e o México. Esta foi uma das principais promessas da campanha eleitoral de Trump em 2016. Trump se recusa a aprovar o orçamento deste ano sem que estejam incluso os gastos para a construção do muro.

Para além das denúncias, este fato revela a profunda crise interna entre os próprios setores que dominam o regime político nos EUA. Os setores fundamentais do imperialismo, ligados ao mercado financeiro, apoiaram abertamente a candidata da ala direita do Partido Democrata, Hillary Clinton, contra o candidato da extrema-direita dos Republicanos, Donald Trump. Para garantir que Clinton fosse candidata, este setor do imperialismo organizou, inclusive, um golpe contra o candidato da ala esquerda dos Democratas, Bernie Sanders, o qual tinha cada vez mais apoio da juventude e dos setores de base do partido e tinha todas as possibilidades de ser o candidato à presidência.

Nesse sentido, Trump não é o representante que os banqueiros, os acionistas, ou seja, os setores que dominam a economia nos EUA e a nível mundial preferem que esteja à frente do principal país imperialista do mundo. Desde que foi eleito, Trump é alvo de um intensa campanha contra seu governo levada a diante pelos órgãos de imprensa norte-americanos mais ligados aos órgãos centrais do imperialismo.  Este mais novo episódio demonstra que o núcleo fundamental do imperialismo agora procura barrar e obstruir as ações do governo no Congresso com o objetivo de desgastar Trump e aprofundar a crise política, abrindo caminho para a sua possível derrubada.

A cada vez mais aguda crise política norte-americana é apenas uma expressão da crise política e econômica mais geral do capitalismo que, com a crise2008, entrou em bancarrota e agora caminha para um colapso completo.