Demissões
Nesta terça -feira dia 18 de agosto, foram divulgado os dados da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da covid-19 nas Empresas, que fazem parte das Estatística Experimentais do IBGE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
108319221_agencia-brasil_carteiradetrabalho (1)
Baixa de vinculo na carteira preocupam trabalhadores | Foto: AGÊNCIA BRASIL

Nesta terça -feira dia 18 de agosto, foram divulgado os dados da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da covid-19 nas Empresas, que fazem parte das Estatística Experimentais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados demonstram que em 44,8% das empresas a pandemia de covid -19 afetou negativamente suas atividades.

A pesquisa apontou que na primeira quinzena de julho o número de 380 mil ou 13,57% das 2,8 milhões de empresas ativas realizaram demissões. Destas empresas que demitiram 70,8% ou 269 mil demitiram até 25% dos empregados. Os dados indicam ainda que apenas 38,7% dos trabalhadores das empresas ativas foram colocados em regime de trabalho domiciliar (teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância) e 22,4% anteciparam férias dos funcionários.

Segundo a pesquisa, quem sofreu mais danos foram as empresa de pequeno porte com 44,9% sendo atingidas, nas empresas de porte intermediário o impacto negativo foi de 39,1% e nas de grande porte foi de 39,2%. A reduções nas vendas por setores foram as seguintes, 51.6% no Comércio, 45,8% de Serviços, 40,8% da Indústria e 31,9% da Construção.

Os setores mais afetados com o impacto negativo foram de Serviços prestados às famílias com 55,5%, de Comércio de veículos, peças e motocicletas com 52,4% e de Serviços profissionais, administrativos e complementares com 48,3%. O impacto negativo nas grandes regiões foi de 51,0% no Centro-Oeste, 48,1% no Norte, 47,2% Sul, 46,3 no Sudeste e 32,1% no Nordeste.

Está claro que a crise econômica amplificada pela crise sanitária da pandemia de covid-19, abre em um horizonte próximo a possibilidade de uma verdadeira onda de falências, principalmente nos setores mais frágeis da economia como as empresas de pequeno porte com uma consequente onda de demissões. Essa realidade de crise econômica traz à tona aos empresários as seguintes alternativas, demite para diminui custos ou falir, não tenhamos dúvidas, os capitalistas sempre apelarão às demissões.

Chamar a atenção a forma como a venal imprensa capitalista notícia os dados da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da covid-19 nas Empresas do IBGE, nunca tocam na palavra demissão um dos principais pontos da pesquisa, com um eufemismo manipulante falam apenas que as empresas “reduziram os empregados”.

Frente a esse cenário de demissões e expropriação absoluta só resta ao trabalhador a mobilização. A única maneira de impedir as demissões é através da da mobilização pelo Fora Bolsonaro  e por um programa operário de combate às crises econômica e sanitária da pandemia de covid-19.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas