Demagogia
TSE faz demagogia ao tentar estabelecer cotas de candidatos e de fundo eleitoral especial para candidatos negros.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
DF - GILMAR-MENDES-CONTAS-CAMPANHA-DILMA - GERAL - Fachada da sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF), nesta terça-feira (18). O ministro Gilmar Mendes ignora Ministério Público Eleitoral (MPE) e despacha no caso de contas de Dilma Rousseff. Nesta tarde, o MPE entrou com recurso no TSE contra a decisão do presidente da corte, Dias Toffoli, de redistribuir a prestação de contas da campanha de Dilma Rousseff para o ministro Gilmar Mendes. 18/11/2014 - Foto: CHARLES SHOLL/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Placa em frente ao Tribunal Superior Eleitoral em Brasília. | Foto: CHARLES SHOLL/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) prepara mais uma medida demagógica que nada tem de democrática. Na terça-feira (25) será analisada a possibilidade de destinação, para candidatos negros, das vagas e cota do Fundo Especial do Financiamento de Campanhas (FEFC).

É um total contrassenso esperar que um órgão que não foi eleito pelo povo, mas escolhido a dedo pela burguesia e seus funcionários, crie alguma política em prol da população oprimida. Pelo contrário, o que tem-se é uma fachada muito bem feita para dar um ar de “democracia” ou que “as instituições estão funcionando”.

O problema não consiste exatamente em ser uma política “voltada” para os negros. O que tem-se, aí, é mais uma regra, uma nova burocracia eleitoral, para viabilizar, ainda mais facilmente, a manutenção dos partidos burgueses nas eleições.

Apesar do bonito discurso, a nova burocracia não visa colocar, em pauta, a questão do negro, mas tentar legitimar o processo demagógico das eleições. Destinar verbas e estabelecer quantidades proporcionais para candidatos negros, assim como foi feito com as mulheres, servirá de nada para os negros de conjunto, apenas para gerar tensão e desviar o foco da luta pela emancipação dos negros e da classe trabalhadora.

É a mais pura e completa ingenuidade achar que partidos burgueses, como a maioria da direita, que possuem, como única política pra os negros, a política da chibata, terão candidatos “verdadeiros”. O que ocorrerá será um verdadeiro “faz-de-conta”, onde alguns negros, que pertencem à pequena-burguesia, colocarão seus nomes a serviço destas legendas. Será repetição da política demagógica já utilizada com as mulheres.

Estas falsas medidas servem apenas de isca para setores da esquerda pequeno-burguesa. Trata-se de alimentar os sentimentos mais reacionários, o carreirismo e o vício dos chamados “craqueiros eleitorais” da esquerda. Na prática, o que ocorrerá é a acentuação de uma eleição de candidatos “avulsos” e não da defesa de partidos e programas. Há todo um incentivo pela segmentação da classe trabalhadora, impossibilitando a criação de um programa unificado em prol de toda classe trabalhadora, classe a qual pertencem a gigantesca maioria dos negros e uma grande parcela das mulheres.

Torna-se impossível não traçar uma comparação direta com a política adotada pelo Partido da Causa Operária (PCO). Enquanto a política vigente trata de reforçar a candidatura indivídual, com o partido e seu programa (quando existe) em segundo plano, o PCO busca a centralização e uniformidade de toda campanha sob um programa unificado e alinhado diretamente com os interesses da classe trabalhadora de conjunto, incluídas aí, todas as minorias oprimidas e suas especificidades.

Diferente do que é moda nos partidos burgueses e pequeno-burgueses, a defesa dos oprimidos não deve dar-se por indivíduos, mas por todos os componentes do partido. Todo militante revolucionário tem o dever, a obrigação, de defender os oprimidos pelo sistema capitalista e lutar contra a demagogia da classe dominante e a picaretagem de aproveitadores e aventureiros políticos.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas