Siga o DCO nas redes sociais

Vaza Jato
Delação de Leo Pinheiro foi rejeitada para não atrapalhar impeachment
Dentre os citados, estariam José Serra e Aloysio Nunes, ambos do PSDB. Isso poderia comprometer a execução do impeachment.
O ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro chega ao IML - instituto médico Legal em Curitiba (PR).
Vaza Jato
Delação de Leo Pinheiro foi rejeitada para não atrapalhar impeachment
Dentre os citados, estariam José Serra e Aloysio Nunes, ambos do PSDB. Isso poderia comprometer a execução do impeachment.
Léo Pinheiro. Foto: Paulo Lisboa/Brazil Photo Press
O ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro chega ao IML - instituto médico Legal em Curitiba (PR).
Léo Pinheiro. Foto: Paulo Lisboa/Brazil Photo Press

Da redação – Em mais uma revelação do jornal The Intercept, que há meses tem vazado informações sobre a criminosa operação Lava Jato, ficou comprovado que a primeira delação do ex-presidente da empreiteira OAS, Leo Pinheiro, em 2016, foi rejeitada para não atrapalhar o impeachment ilegítimo de Dilma Rousseff.

A delação atingia líderes do PSDB que estavam articulando o impeachment de Dilma por meio da campanha farsesca contra a corrupção. Dentre os citados, estariam José Serra e Aloysio Nunes, ambos do PSDB. Isso poderia comprometer a execução do impeachment, uma vez que eram líderes do processo e aliados da Michel Temer que estariam atingidos.

Leia a íntegra no GGN.