Rio de Janeiro
Crivella foi preso na manhã desta terça-feira (22) em operação conjunta do Ministério Público do Rio de Janeiro e da Polícia Civil, acusado de corrupção em contratos da prefeitura.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
MARCELO-CRIVELLA-2017-2185.jpg
Marcelo Crivella (Republicanos), preso há 9 dias do término do mandato. | EBC - Empresa Brasil de Comunicação/Agência Brasil.

a defesa do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) entrou com um pedido de habeas corpus no plantão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), horas após o político ter sido preso.

Crivella foi detido na manhã desta terça-feira (22) em ação conjunta do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e da Polícia Civil. A ação que resultou em sua prisão é um desdobramento da Operação Hades, deflagrada em março, que investiga um suposto esquema de  propinas em contratos da prefeitura do Rio de Janeiro.

Determinação do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) suspendeu Crivella de suas funções públicas. Os advogados de Crivella assinalam que a prisão preventiva, decretada pela desembargadora Rosa Helena, é um ato de arbítrio e ilegal. Segundo a defesa, a desembargadora não tem competência legal para julgar a questão.

Por sua vez, Rosa Helena defendeu a prisão de Crivella. O pedido será analisado pelo presidente do STF, ministro Humberto Martins.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas