PCO e a Cultura Popular
O Funk e a cultura popular precisam ser defendidas dos ataques feitos pela direita! É preciso defender a liberdade de expressão e de manifestação cultural do povo pobre e negro!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Funk
Noite de funk em favela carioca | Foto: Ben Piven

O Funk é a manifestação cultural dos setores marginalizados e oprimidos da população. O funk, assim como a cultura popular em geral, deveria ser apoiada e não combatida ou alvo de demagogia. O fato dos eventos culturais da cultura Funk, como por exemplo os bailes funk, serem reprimidos pelo aparato policial, acima de tudo pela polícia militar, mostram os ataques da direita e da extrema direita contra o Funk, de modo similar, se estendendo a toda a cultura popular. Isso mostra que a população é quem deve definir o apoio às manifestações populares e não o Estado Burguês ou os capitalistas.

Para isso, é necessário o fortalecimento da democracia operária, que é proposta pelo PCO, por meio dos conselhos populares. e por fim, a conquista de um Governo Operária dos trabalhadores do campo e da cidade. Pois só assim, os ataques repressivos e censuradores da direita serão superados e o povo pobre e negro poderá ter suas manifestações culturais e demais iniciativas devidamente apoiadas pelo Estado, como deveria ser. Pois essa é a única defesa válida para aqueles que defendem a liberdade de expressão e organização cultural do povo pobre, e portanto, essa é a posição do Partido da Causa Operária.

Longe de fazer demagogia com programas fajutos nas comunidades, nós defendemos o controle direto da população para decidir e fazer acontecer os eventos culturais como no caso do Funk. Cabe dizer nossa contribuição nesse aspecto, na fala de Antônio Carlos Silva, dirigente e fundador do Partido da Causa Operária “O PCO é um combatente na defesa dos direitos democráticos do povo trabalhador e se colocou sempre contra a repressão e favor da liberdade de manifestação ligados a cultura popular”. É por isso que nossa política não é oportunista e sempre foi, e sempre será, a de defesa do Funk e das demais manifestações populares.

Como sabemos, a repressão à cultura do Funk, em especial aos seus eventos de rua, é feita pela polícia militar, uma organização de extermínio e encarceramento em massa da população preta e pobre. Não poderíamos, portanto, deixar de combater a política repressiva da segurança pública defendida inclusive por grande parte da esquerda. Nossa política é de exigir o fim da polícia militar como fazemos toda semana nas ruas! E também, garantir o direito à auto-defesa da população por meio de polícias populares sob o comando direto da população.

Por fim, nossa posição é a de defender as manifestações populares, incluindo o Funk; defender um plano de luta e organização do movimento popular pelo Governo Operário e pelo real apoio e incentivo à Cultura Popular; defender o fim do controle capitalista sobre a arte e da repressão da direita contra a manifestação cultural do povo pobre e preto; o que só pode ser feito numa luta intensa pelos direitos democráticos da população e na luta pelo Governo Operário.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas