Presídios
Magistrados que conduziram Bolsonaro ao poder, acobertando a lava jato e a fraude eleitoral, prendem pobres na pandemia, contribuindo com o maior extermínio da história nacional
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Rosa Weber
Ministra Rosa Weber em sessão do STF | STF/ Carlos Moura

No início deste mês, reportagens denunciaram a improcedência de um pedido de habeas corpus impetrado por um homem de 30 anos, preso por furtar dois shampoos. O pedido liminar de soltura chegou à suprema corte após passar pelas demais instâncias. Os produtos furtados foram avaliados em R$ 10,00. Dias antes, o ministro Felix Fisher havia mantido a prisão alegando que o homem representava um “risco à ordem pública”. A situação causou furor por ser absurda, mesmo sob a ótica do distorcido sistema jurídico burguês.

Fisher e Rosa já fizeram tabelinha em outra ocasião. Ambos negaram habeas corpus ao ex-presidente Lula em Abril de 2018. Na época, a perseguição a Lula foi capitaneada pelo famigerado juiz Sergio Moro, que trabalhou como um relógio para fraudar as eleições, abrindo caminho para a vitória de Jair Bolsonaro.

A atuação de Rosa, entretanto, vai do ataque a princípios basilares do Direito Penal. Em outra jogada casada, dessa vez com Bolsonaro, Rosa reformou a decisão de um Juiz de Macapá, determinando que jovens infratores fossem internados (presos) para cumprir medidas socioeducativas no Cesein (Centro de Execução de Medida Socioeducativa de Internação Masculina). O Centro carece de condições mínimas para estar aberto e, considerando a pandemia, representa uma sentença de morte aos internos.

A decisão contrariou determinação do Conselho Nacional de Justiça, que indicava aos magistrados a soltura de presos, com substituição de pena privativa de liberdade para restritiva de direito, como uma forma de evitar a propagação do vírus nas cadeias do país.

O histórico do posicionamento de Rosa Weber e dos tribunais de forma geral, indicam que há um consórcio bastante sólido entre a direita pretensamente limpinha e os cachorros loucos do bolsonarismo. Entre manobras complexas, contradições e conflitos, Bolsonaro chegou ao poder (e lá se mantem) graças ao Poder Judiciário. Muito embora ele atice o instinto assassino das elites brasileiras, é a caneta de Rosa Weber, a juíza que condenou José Dirceu (PT) sem provas,  que mantém um furtador de shampoos preso em meio à pandemia.

Assim, se a pecha de genocida cabe bem a Jair Bolsonaro por conduzir o brasileiro à morte e à miséria, é importante que se registre a coautoria das instituições; essas que se desdobram para tentar botar a coleira em Bolsonaro ao invés de tirá-lo da presidência.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas