Siga o DCO nas redes sociais

Privatização dos Correios
Decisão do STF contra acordo nos Correios visa facilitar privatização
A liminar concedida pelo STF para a ECT desfazendo algumas cláusulas do acordo coletivo dos Correios serve para facilitar a privatização
Privatização dos Correios
Decisão do STF contra acordo nos Correios visa facilitar privatização
A liminar concedida pelo STF para a ECT desfazendo algumas cláusulas do acordo coletivo dos Correios serve para facilitar a privatização
“Assessor” de Dias Toffoli (STF), o general Fernando Azevedo.
“Assessor” de Dias Toffoli (STF), o general Fernando Azevedo.

O Ministro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli, no dia 18 de novembro, concedeu ao presidente golpista dos Correios, o general Floriano Peixoto, uma liminar para aumentar os descontos que os trabalhadores dos Correios fizerem ao usarem o atendimento médico, e desfez o acordo de dois anos proposto pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho).

Essa última medida, a do acordo coletivo dos Correios valer por dois anos, de 2019 a 2021, a direção golpista da ECT buscou derrubar de qualquer jeito, pois os golpistas pretendem retirar vários direitos e benefícios no próximo acordo coletivo, para agradar aos capitalistas que estão esperando os Correios ser colocado nas Bolsas de ações, aonde serão vendidos suas ações no mercado financeiro.

Dias Toffoli, que tem em seu encalço um general militar, que supervisiona todas as suas decisões, não mediu esforços para atender a demanda do general golpista que graças ao golpe de Estado de 2016, controla a estatal.

No entanto, a decisão de acabar com o acordo bianual não é de todo ruim para a categoria dos Correios, pois o fato de ter que realizar a campanha salarial em 2020 levará os sindicatos e movimento dos trabalhadores dos Correios mobilizar os trabalhadores, o que colocará, sem dúvida, a categoria contra o governo golpista e fraudulento de Jair Bolsonaro, em um enfrentamento inevitável.

Por isso é necessário já preparar o enfrentamento, formando comitês de luta contra a privatização nos Correios, levantando a palavra de ordem de fora Bolsonaro e todos os golpistas, com eleições gerais, e Lula candidato.