Debate no Rio: PCO chama a lutar contra o golpe e PSOL defende a Lava Jato

fernando 3

Da redação – Ocorreu ontem (20) a noite um debate com os candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro no Liceu Franco Brasileiro. Somente compareceram candidatos do PCO, PDT, PCB, PSOL. Os candidatos foram questionados sobre o pacto federativo, o SUS, reforma administrativa, dentre outros temas.

O PCO foi o único que defendeu um governo operário e a mobilização popular como caminho para encontrar soluções nestas áreas, representado pelo companheiro Fernando Fagundes, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Sem mencionar estes aspectos fundamentais para a esquerda, advogados pelo PCO, Chico Alencar (PSOL) chegou a defender a Operação Lava Jato, que teria conseguido demonstrar a “promiscuidade entre o público e o privado”. Ou seja, no debate ficou nitidamente demonstrada a diferença entre um programa operário, revolucionário, de combate à direita e à burguesia imperialista (o programa do PCO) e um programa pequeno-burguês, com um caráter totalmente direitista, que apoia um dos principais mecanismos responsáveis pelo golpe e pela prisão de Lula para entregar o Brasil à direita e ao imperialismo (o programa do PSOL).

Ao ser questionado sobre a imprensa e seus efeitos sobre as eleições, o companheiro Fernando Fagundes ressaltou todo o esforço do PCO em contrapor a imprensa golpista através da imprensa operária presente, por exemplo, na Causa Operária TV.

A presença do PCO nas eleições fraudulentas deste ano é dirigida justamente para denunciar o golpe de Estado e a prisão do candidato favorito do povo brasileiro, o ex-presidente Lula, que foi preso ilegalmente e impedido de participar das eleições (sendo esta a prova mais clara da fraudulência destas eleições). Ao contrário dos outros partidos da esquerda pequeno-burguesa, o PCO não tem a menor ilusão em relação às eleições, afirmando claramente que é impossível um programa independente da classe operária chegar ao governo, uma vez que o processo eleitoral é totalmente controlado pela burguesia, como vem sendo demonstrado também com a cassação de diversos candidatos do nosso Partido neste pleito.