Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
hino_JONATHAN_CAMPOS
|

Da redação – Mais um absurdo do Ministério da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, revela o desenvolvimento da política de ataques da direita contra a população brasileira.

O ministro de Bolsonaro enviou na segunda-feira (25) um e-mail para os diretores de escolas particulares lerem aos professores, alunos e funcionários de suas escolas. A carta do MEC deverá ser lida com todos “perfilados diante da bandeira do Brasil (se houver), juntamente da execução do hino nacional”. E a carta diz o seguinte:

“Brasileiros! Vamos saudar o Brasil dos novos tempos e celebrar a educação responsável e de qualidade a ser desenvolvida na nossa escola pelos professores, em benefício de vocês, alunos, que constituem a nova geração. Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”.

O ato ainda deve ser filmado e enviado para o Ministério da Educação.

Vélez, que foi indicado pelo ideólogo anticomunista dos fascistas brasileiros, Olavo de Carvalho, é defensor do projeto de censura nas escolas – Escola sem partido. Porém, com a notícia, fica explícito que na verdade o que a direita quer, não é acabar com a influência dos partidos na educação, mas perseguir a esquerda e o pensamento progressistas, enquanto levam adiante a restauração das ideologias de extrema-direita nas escolas.

Como se sabe, “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, é o lema de Bolsonaro. Entretanto, sua mensagem é totalmente ameaçadora para o ensino científico, pois o lema “Deus acima de todos” revela um profundo ataque contra qualquer tipo de metodologia ou teoria baseada nos estudos científicos que questionam a autoridade religiosa.

Assim foi durante toda a história. As teorias de Charles Darwin, por exemplo, que mostram a evolução da espécie humana à partir dos primatas já foi atacada pela ministra retrógrada de Bolsonaro, Damares Alves. E assim, está aberto a caça ao pensamento progressista e científico pela extrema-direita.

Os ataques no ponto de vista da educação são muitos, e a execução do hino nacional diante da bandeira nacional, que era uma prática da ditadura militar, revela a gravidade dos acontecimentos. O que os bolsonaristas querem é a volta da censura e da repressão.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas