De golpista para golpista: Bruno Araújo lembra a Paulo Câmara que ele deu golpe também

Caso-Serrambi2

De fato, não tem ninguém melhor do que um golpista para apontar quem deu o golpe de 2016, que derrubou uma presidenta eleita democraticamente com 54 milhões de votos. Fazendo jus a isto, Bruno Araujo (PSDB-PE) fez questão de lembrar esta semana ao governador Paulo Câmara (PSB-PE) quem ele é: “Michel Temer nasceu pelas mãos do PSB. Paulo Câmara é o padrinho”.

Este acontecimento vem após as tentativas jocosas de Paulo Câmara em conseguir o apoio do PT em Pernambuco para apoiar sua reeleição. Vale lembrar que, internamente, uma ala abutre do Partido dos Trabalhadores tem defendido a reeleição do golpista do PSB, contrapondo o interesse da base do partido, que quer uma candidatura própria para o governo do Estado de Pernambuco.

Bruno Araújo, que é o líder do grupo da direita em Pernambuco, divulgou também em redes sociais o documento do PSB que foi emitido na época da votação do impeachment onde mostra que o partido de Paulo Câmara votaria conscientemente pela destituição de Dilma Rousseff, denotando claramente que o governador e seu partido rejeitavam o PT.

É importante ressaltar também que a nota do PSB à época também fez questão de diminuir o papel do ex-presidente Lula no desenvolvimento de Pernambuco, como forma de intensificar todo o ataque orquestrado contra o PT durante esse período.

Com isso, é evidente o desespero de Paulo Câmara e de seu partido em ofuscar seu passado recente e firmar laços para garantir o apoio do Partido dos Trabalhadores para a reeleição de um governo que está fadado ao isolamento. No entanto, tal apoio a Paulo Câmara seria uma forma de capitulação no que se refere a luta contra o golpe, pois este partido teve papel fundamental na aprovação do impeachment e referendou todos os ataques que a população vem sofrendo desde 2016.