De eleição em eleição o país cada vez se afunda mais

maxresdefault

No trecho do programa da Causa Operária TV , Análise Política da Semana, o companheiro Rui Costa Pimenta, destacou sobre o processo fraudulento das eleições desde o período da ditadura militar e de sua posterioridade, assim falou da esquerda que deposita esperanças em um processo desde já inteiramente fraudado e controlado pela direita golpista. E que portanto colocam toda a força política nas eleições controladas e cada vez mais o país se afunda, demonstrando uma política que somente desvia a classe trabalhadora da luta real, que naquele tempo era a ditadura militar e hoje a ditadura da direita golpista.

“A salvação do Brasil é sempre a eleição, e de eleição em eleição o país cada vez se afunda mais, essa é a grande realidade. Nós vimos aqui que a ditadura militar foi enfrentada com uma crise monumental a partir de 1974, ela durou com governos militares até 1985, 11 anos. Qual foi o principal instrumento pra fazer a população aceitar a ditadura? Uma eleição que não decidiam coisa nenhuma, onde ganhava sempre o partido da ditadura, muitos aqui que estão acompanhando a análise não participaram dessa época, mas a campanha que a eleição era importante, mesmo que você não consiga ganhar, que você está mandando um recado, era gigantesca. Aí o povo votava, e ficava aquele clima: vamos resolver o problema via eleição. Isso é falso, a eleição no Brasil era totalmente controlada, e de mais a mais vamos supor que a coisa escapasse do controle! E como as vezes escapa, como aconteceu com a Dilma Rousseff, eles vão lá e tiram o governo.

Quer dizer, acreditar que essa é a via preferencial, fundamental para resolver o problema, é uma ilusão. É uma ilusão inclusive que serve extraordinariamente para desviar as pessoas da luta efetiva do povo contra a ditadura, os representantes do imperialismo, os golpistas, toda essa corja, esse é o problema. Então, acho que isso daí é uma questão que tem que ser esclarecida, que não é fato que as  vitorias eleitorais são grandes vitórias. Todo mundo viu o que aconteceu com o governo da Dilma, antes da eleição a gente falou: eleição não é um fator decisivo. E de fato isso se comprovou, fator decisivo o que era? A vontade de toda a operação golpista, isso que era o fator decisivo e derrubaram o governo.”