Fora Bolsonaro e Damares
A ministra nazista alega que as lideranças negras foram afastadas por estarem no quarto mandato consecutivo, uma desculpa esfarrapada de uma personalidade inimiga dos negros
DamaresKleyton-AmorimUOL (1)
Damares, a nazista | Foto: Kleyton Amorim
DamaresKleyton-AmorimUOL (1)
Damares, a nazista | Foto: Kleyton Amorim

Na quarta-feira (12), a Coalizão Negra de Direitos protocolou um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro em razão da morte de mais de 100 mil pessoas vítimas da política nazista frente ao Covid-19. Se aproveitando deste fato, a ministra fascista dos Direitos Humanos, Damares Alves, cancelou os mandatos de sete pessoas filiadas a entidades que integram a Coalizão e que faziam parte de um conselho vinculado à pasta.

Questionado, o ministério disse que destituiu os integrantes porque algumas das organizações que eles representavam estariam no 4º mandato consecutivo junto ao conselho, o que, segundo o ministério, não seria permitido. Uma mentira deslavada e uma perseguição aos moldes das ditaduras militares da burguesia mundial.

A Coalizão é um movimento composto por mais de 100 outras entidades que representam o movimento negro em diversos estados do país.

Relacionadas
Send this to a friend