Crise da burguesia
Frente a crise que se abriu após as revelações das ligações do FBI na operação golpista, a direita parece tentar dar uma repaginada nos seus atores.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
deltan
Procurador é alvo da senadora Kátia Abreu | Foto: Lula Marques

O advogado Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, relator do caso de Deltan Dallagnol no Conselho Nacional do Ministério Público, pautou para 18 de agosto o pedido de remoção do procurador da coordenação da Lava-Jato em Curitiba, que foi solicitada pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO).

A senadora considera que Dallagnol “expor” a Lava-Jato por conta de seus métodos – seja lá o que ela quis dizer com essa colocação genérica – e, por isso, seria hora de o procurador deixar a coordenação da força-tarefa. Para os especialistas em questões ligadas ao conselho, Bandeira de Mello aceitará o pedido.

Mello cedeu 10 dias de prazo para que três pessoas se pronunciem sobre o pedido de Kátia Abreu: o procurador-geral, Augusto Aras, o corregedor nacional do Ministério Público, Rinaldo Reis Lima, e o conselheiro Otávio Luiz Rodrigues Jr, relator de processo disciplinar contra Dallagnol. Lembrando sempre que estes indivíduos também estiveram ligados ao golpe de Estado e que, frente a crise que se abriu após as revelações das ligações do FBI na operação golpista, a direita parece tentarel dar uma repaginada nos seus atores.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas