Curitiba: no Réveillon com Lula, esquerda mobiliza em torno da campanha “Fora Bolsonaro”

Centenas de pessoas se reuniram em Curitiba para fazer o Réveillon Vermelho, atividade que teve como objetivo a mobilização no final do ano pela liberdade de Lula e pelo Fora Bolsonaro, como será destacado.
Desde o início da atividade, os militantes do Partido da Causa Operária compareceram com os materiais de campanha e fizeram ecoar nas dependências das masmorras de Sérgio Moro a palavra de ordem de Fora Bolsonaro, presidente ilegítimo eleito com base em uma fraude gigantesca: a prisão de Lula.

A cada momento, a cada grito de palavra de ordem, o chamado Fora Bolsonaro era entoado pelo PCO e por demais setores da esquerda presente na atividade. Não se trata de “respeitar a democracia”, mas de denunciar a fraude, o golpe e lutar pela retirada do presidente golpista Jair Bolsonaro.

A palavra de ordem também entoada nas paradas dos ônibus das caravanas, nos postos para alimentação. É um acerto político e que as pessoas, os manifestantes querem gritar e lutar por ela.

Essa palavra de ordem também encabeçou uma marcha que se seguiu até as proximidades, em conjunto com uma faixa de 30 metros quadrados que pedia a Liberdade para Lula e outra faixa que chamava o Fora Bolsonaro.

Mesmo durante o show da banda Revolução Permanente o grito fora Bolsonaro era levado adiante em cada intervalo das músicas apresentadas, demonstrando o acerto dessa política e a necessidade de aprofundar essa mobilização que começou bem em 2019, com o Réveillon Vermelho, pela liberdade de Lula, pelo fora Bolsonaro.