Cultura: herói do Sport de Recife, Magrão, vira filme

CHAPECOENSE X SPORT

34 pênaltis defendidos, quase 1000 jogos disputados, 21 anos de carreira – são esses apenas alguns dos impressionantes números do goleiro Alessandro Beti Rosa, o famoso Magrão. Nascido em 9 de abril de 1977 na cidade de São Paulo, Magrão iniciou sua carreira como jogador de futebol profissional em 1997. Até 2005, quando já contava com 28 anos, o ídolo rubro-negro nunca havia tido destaque em nenhum clube, tendo passado pelo Nacional-SP, Atlético-PR, Portuguesa, Botafogo-SP, Rio Branco, Ceará e Fortaleza..

Em 2005, no entanto, a carreira de Magrão mudou drasticamente. O Sport Clube do Recife, que estava há anos a procura de um goleiro que satisfizesse sua torcida, anunciou a contratação do então desconhecido Magrão, que estava jogando no Rio Branco. Ao chegar, Magrão começou a atuar como o goleiro reserva de Maisena, então titular no Sport.

Magrão não demorou muito para se firmar como goleiro titular do Sport. Aos poucos, o arqueiro foi ganhando a confiança da torcida, a ponto de se tornar o maior ídolo em atividade no clube – e um dos maiores ídolos da História. Hoje, com 41 anos e mais de 700 partidas jogadas pelo Sport, Magrão ainda é muito aplaudido pela torcida leonina e já recebeu elogios de muitos treinadores e comentaristas de futebol – alguns dos quais, inclusive, já afirmaram que Magrão deveria ter sido convocado para a seleção brasileira em vários momentos.

A trajetória vitoriosa de Magrão teve tanto destaque que será transformada em filme. Dirigido pelo jornalista Rodrigo Asfora, o filme “Magrão, o apanhador de sonhos” deverá se lançado em dezembro de 2019.