Cuiabá: após provocar, líder do MBL quer se passar por vítima

fascista

O Movimento Brasil Livre (MBL) que deveria se chamar Movimento Brasil Liquidado, mostra mais uma vez o que é: um grupo de almofadinhas fascistas, financiados por empresas estrangeiras e partidos de direita, que posam para a foto como grandes valentões, mas se fazem de vítimas quando são respondidos à altura.

Ulysses Lacerda Moraes, líder em Mato Grosso desse grupo criminoso – que deve ser visto como um grupo de traidores da pátria – foi ao ato em defesa de Lula realizado no último dia 6 em Cuiabá para provocar os manifestantes. Teve o que procurava: como covarde que é, foi colocado para correr do ato por companheiro militante do Partido da Causa Operária.

Agora, já havendo prestado o ridículo papel de coxinha que vai a um ato de esquerda para provocar, se faz de vítima. Como um bom chorão, reclama de haver recebido uma resposta à altura e ameaça processar o militante afirmando ter sido ameaçado.

No entanto, o PCO não se intimida diante de ameaças, principalmente vindas de almofadinhas desse tipo. O militante nada mais fez do que aquilo que deve ser feito: colocar um fascista para correr de um ato da esquerda.