América Latina
Miguel Díaz-Canel condenou “a estratégia golpista opositora que começou na Bolívia, que custou mortes, centenas de feridos.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
48876287108_2345d10e79_k
Presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel. Foto: Irene Pérez / Cubadebate |

Da redação – O governo cubano lamentou o golpe contra Evo Morales na Bolívia, que ocorreu neste domingo (10). Presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel condenou “a estratégia golpista opositora que começou na Bolívia, que custou mortes, centenas de feridos e manifestações condenáveis de racismo contra os povos originários”. “Apoiamos Evo Morales”, disse o mandatário.

Além disso, o ministro das relações exteriores, Bruno Rodríguez, também se manifestou e disse que a chancelaria do país “condena enérgicamente o golpe no Estado da Bolívia”.

“Nossa solidariedade com o irmão presidente Evo Morales, protagonista símbolo da reivindicação dos povos originários de nossa América. Convocamos uma mobilização mundial pela vida e pela liberdade de Evo”, disse o chanceler.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas