Brasil sem vacina
Enquanto Rússia, China e Cuba produzem sua própria vacina, o Brasil dos golpistas não combate a pandemia e caminha para um regime ainda mais genocida.
81ab39dd-7750-4daf-8ad5-451ce901dd7c
Brasil dos golpistas: sem vacina e com pandemia em expansão. | Foto: Reprodução
81ab39dd-7750-4daf-8ad5-451ce901dd7c
Brasil dos golpistas: sem vacina e com pandemia em expansão. | Foto: Reprodução

Neste Sábado, 20 de fevereiro, a Rússia aprovou sua terceira vacina contra o coronavírus para uso doméstico. Anunciada pelo seu primeiro-ministro Mikhail Mishustin e rotulada de COVIVAC, a vacina, cujos testes clínicos em massa ainda não foram realizados, é produzida pelo Centro Chumakov, instituição fundada em 1955, em São Petersburgo, que leva o nome do seu criador, Mikhail Chumakov, que, ao lado do americano Albert Sabin, criou em plena Guerra Fria a vacina contra a poliomielite.

A China se destaca com a vacina Coronavac e a produção de insumos para a produção de vacinas em todo mundo. Cuba, pequena ilha pobre e perseguida pelos americanos, tem sua própria vacina e já tem bastante controle da pandemia. Esses países mostram a importância em investir em pesquisa e produzir sua própria vacina, a fim de que possa imunizar sua população e não depender dos interesses escusos dos grandes monopólios.

O Brasil, sob o governo golpista e fascista de Bolsonaro, não vacinou nem 5% de sua população na aplicação da primeira dose, que já acabou, uma vergonha mundial.

Com várias instituições de pesquisa respeitadas, o Brasil dos golpistas não fabrica sequer uma vacina e nem destina recursos para tal e nem para comprar, deixando milhões de habitantes desamparados, com mais de mil mortes por dia.

Esse desastre é fruto do golpe de Estado de 2016 que continua em vigor no país. O golpe foi implantado para nos deixar submissos ao imperialismo e fadados ao atraso. Os governantes reacionários continuam pondo em prática a politica genocida do corte de gastos, das privatizações, da farsa da vacinação proposta pelo governo João Doria (PSDB/SP) e da espera em comprar vacina dos monopólios capitalistas, os quais não têm vacina suficiente para todos, pois a vacinação na maioria dos países capitalistas ainda está muita lenta, o que prova que a luta pela vida não tem importância nesse regime imoral que é o capitalismo.

A politica genocida dos golpistas no Brasil é não investir em pesquisa, não vacinar em massa, não aumentar os leitos hospitalares, impor lockdown para reprimir a população, aumentar o valor dos insumos hospitalares, não fornecer respiradores e cilindros de oxigênio, fechar hospitais de campanha, enfim, são muitas as ações criminosas praticadas pela burguesia brasileira.

Enquanto aqueles países mostram a falência dos golpistas, o população brasileira não tem outra saída para derrotar esse caos, senão ir para as ruas lutar pelo fora Bolsonaro e todos os golpistas, com Lula livre de todas as condenações da Lava Jato e podendo ser candidato para derrotar esse regime genocida que se instalou no Brasil.

Relacionadas
Send this to a friend