Combate ao COVID-19
Diversos contingentes de ajuda médica cubana têm partido para países do mundo todo, dentre eles países europeus como a Itália, para ajudar a enfrentar a pandemia do coronavírus
zz-bruno-cuba-alba (1)
Ministro das Relações Exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez Parrilla | Foto: Reprodução/Prensa Latina
Cuba colabora hoje com 70 países no combate à Covid-19, apesar da hostilidade crescente dos Estados Unidos e as campanhas difamatórias contra sua cooperação médica, informou o chanceler, Bruno Rodríguez.

 

Esses internacionalistas trabalham de maneira calada e modesta, como deve ser, sob a liderança e a autoridade dos governos nacionais, destacou em sua intervenção nesta segunda-feira no XX Conselho Político e no X Conselho Econômico da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América-Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP).

No fórum virtual, Rodríguez informou que desde o início da pandemia, 38 contingentes de saúde partiram de Cuba para 35 países, um esforço que, disse, é acolhido pelos povos com gratidão.

Denunciou, da mesma forma, que o governo dos Estados Unidos intensifica uma campanha caluniosa contra a cooperação médica de Cuba, acusando o país caribenho de realizar tráfico de pessoas neste processo, em uma tentativa de esconder a verdade, ao mesmo tempo em que reforça o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra a ilha.

Na reunião, o chefe da diplomacia cubana reiterou o compromisso de acompanhar com medidas coletivas e eficazes o combate à pandemia de Covid-19.

Manifestou a disposição de manter intercâmbios científicos e de saúde, promover o assessoramento mútuo no sentido de impulsionar a colaboração entre os países da ALBA, e sugeriu que poderia ser realizado no próximo mês um ciclo de vídeo-conferências entre especialistas de países membros da Aliança.

Colocamos nossos cientistas e especialistas à disposição para participar desse esforço, a possibilidade de utilizar o reconhecido Instituto de Medicina Tropical ‘Pedro Kourí’, como uma instituição científica de referência que poderia se desempenhar como consultora sobre os efeitos de integrar estes esforços, apontou.

Rodríguez também ofereceu às nações da ALBA-TCP os protocolos epidemiológicos, os resultados em matéria de desenvolvimento de fármacos inovadores de última geração e os resultados da investigação científica de Cuba.

Sentimos que perante a estes desafios, os países da ALBA-TCP dispomos dos instrumentos que nos permitirão enfrentá-los com toda eficácia e sairmos vitoriosos, expressou.

No encontro foram abordadas as propostas realizadas pelos países da ALBA e os convidados especiais durante a Conferência de Alto Nível sobre Economia, Finanças e Comércio no Marco da Covid-19, realizada no dia 10 de junho.

A reunião teve como objetivo central marcar ações da Aliança para aliviar os efeitos econômicos e sociais da pandemia.

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments