Cuba
Novas sanções dos EUA contra Cuba revelam o caráter sórdido e dominador do imperialismo perante os países atrasados
cuba
Do twitter do presidente cubano | Foto: Reprodução

O presidente de Cuba Miguel Días-Canel publicou no twitter hoje: “O governo imperial aplica novas sanções que afetam o povo cubano, enquanto que o povo norte-americano é duramente atingido pela pandemia e a escalada racista. Que governo imoral, arrogante e perverso. Ninguém está desistindo aqui”. A postagem refere-se à sanção de 7 novas empresas cubanas pelo governo dos EUA além de outras 200 empresas, hotéis e instalações turísticas sancionadas pelo Departamento de Estado dos EUA nos últimos dois anos.

Entre as sanções mais recentes, uma particularmente é notável, trata-se de empresa sob controle dos militares Fincimex. Ela serve aos cubanos como controladora das remessas de dólares enviadas por emigrante cubanos nos EUA. Segundo o secretário de estado norte-americano, Mike Pompeo, afirma que a inclusão da empresa visa “ajudar a fazer frente às intenções do regime de controlar o fluxo de dinheiro que pertence ao povo cubano”.

Na prática, a sanção da empresa Fincimex visa o sufocamento econômico ainda maior do povo cubano com consequências no dia a dia da população. O imperialismo ataca o povo cubano enquanto, dentro de suas fronteiras, reprime violentamente manifestantes que cansaram da brutalidade – em todos os sentidos – do regime político imperialista.

Relacionadas