CSA rompe barreira e leva um dos Estados mais pobres do país à elite do futebol nacional

CSA X Ituano

Com três gols de Neto Berola, sendo o primeiro de John Cley, o Clube Sportivo Alagoano, mais conhecido pela sigla CSA, conquistou um feito inédito, com a vitória por 4 x 0 sobre o time gaúcho do Juventude, o Azulão do nordeste conseguiu após 32 anos sua volta à elite do futebol nacional.

Com uma arrancada sem igual no futebol nacional é o primeiro clube a nível de campeonatos brasileiros a conseguir três acessos seguidos, mudando seu patamar no futebol brasileiro. Vice-campeão da Série D em 2016, campeão da Série C, em 2017, chegou à elite nacional neste último sábado.

Tal fato é ainda mais louvável vindo de um clube do Estado mais pobre da federação, Alagoas. De acordo com estudo de 2016 realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) demonstrou que Alagoas fechou o período compreendido entre 2011 e 2014 com o pior Índice de Desenvolvimento Humano Municipal(IDHM) do país, 0,667. O resultado, entretanto, é melhor que o do período anterior, entre 2000 e 2010. E vinha numa crescente nos anos de governo petista. Nesta ocasião, a pesquisa apontou que o IDHM relativo à renda da população era o menor do país, com valor de 0,634 no IDHM-R, o que corresponde a R$ 414 per capita, aproximadamente.

A conquista futebolística do Clube Sportivo Alagoano, o CSA, enche de orgulho a sofrida população alagoense. O acesso nos dias atuais é ainda mais difícil, pois ao contrário do passado quando até 44 equipes disputavam o campeonato nacional, hoje esse número é de apenas 20 clubes.

Em seu distintivo, o clube ostenta a frase, que cai bem, também para a luta dos trabalhadores do país, onde se lê: “União e Força” com este feito Parabéns ao Azulão!