Desmonte da Conab
Os números divulgados pela Conab no começo do mês, apontam que na última década houve uma redução de 96% na média anual dos estoques reguladores dos 6 principais grãos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Conab (1)
Desmonte da Companhia Nacional de Abastecimento | Foto: Reprodução Conab

Os números divulgados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no começo do mês, apontam que na última década houve uma redução de 96% na média anual dos estoques reguladores dos 6 principais grãos. Esses produtos são o arroz, o feijão, o milho, o trigo, o café e a soja, eles são itens indispensáveis na mesa do brasileiro e seus estoques reguladores foram praticamente destruídos com o golpe de estado de 2016.

 

O cenário de desmonte da Conab reflete a política liberal dos governos golpistas, e teve um impacto direto nos preços os alimento e sua disponibilidades aos consumidores finais. Em nome de uma supostas não interferência no mercado e alegando assim economizar recursos os golpistas tiveram uma política explícita de não formação de estoques reguladores.

 

É o caso por exemplo do feijão, que não tem estoque regulador em lugar nenhum do Brasil a mais de três anos, permitindo enormes variações de preços. Também é o caso da soja, que em 2013 teve seu estoque zerado e não teve mais nenhuma iniciativa para reconstituição.

 

O trigo foi um caso escandaloso o estoque caiu de 1 milhão de toneladas em 2010 para 1.592,88 toneladas. O café é outro exemplo o estoque de 89 toneladas foi reduzido a 31 toneladas.

 

O caso do milho é o mais crítico onde os estoques caíram de 5 milhões de toneladas para 183 mil toneladas. Não havendo no período um restituição do cereal cujo aumento de preço incide em vários aspectos da economia, desde o cereal em si, a produção de etanol e carnes.

 

O caso do arroz é o que mais chama atenção no momento pela alta absurda nos preços ao consumidor. No ano de 2012 o estoque regulador da Conab de arroz estava próximo a 1,5 milhão de toneladas, neste momento foi totalmente zerado a exceção apenas o estado do Rio Grande do Sul, que mantém o estoque de míseras 21 toneladas.

 

Os estoque reguladores da Conab, tem um papel essencial na proteção do produto rural, na regulação dos preços, na garantia do abastecimento interno e consequente segurança alimentar da população. Na prática o único setor prejudicado pelos estoques reguladores são os especuladores, ou grandes produtores que visam a especulação.

 

Ficar claro que logo após o golpe de estado de 2016, a direita começou uma liquidação dos estoques de alimentos. Deixando os preços e a segurança alimentar da população totalmente a mercê dos desequilíbrios econômicos provocados por  especuladores, eventos climáticos, etc..

 

Esses não foram meros erros administrativos, e sim uma política deliberada dos golpistas para permitir a especulação dos preços atendendo os interesses do latifúndio e da burguesia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas