Siga o DCO nas redes sociais

Os Bivar odeiam o futebol
Crise no Sport Recife se aprofunda: vice-presidente deixa o cargo
Na segunda-feira (04), o vice-presidente do Sport, Carlos Frederico Melo informou seu desligamento do cargo e escancara crise dos Bivar dentro da diretoria do clube, no Recife
images (2)
Os Bivar odeiam o futebol
Crise no Sport Recife se aprofunda: vice-presidente deixa o cargo
Na segunda-feira (04), o vice-presidente do Sport, Carlos Frederico Melo informou seu desligamento do cargo e escancara crise dos Bivar dentro da diretoria do clube, no Recife
Milton Bivar, presidente do Sport e irmão de Luciano Bivar, presidente do PSL. Bobby Fabisak
images (2)
Milton Bivar, presidente do Sport e irmão de Luciano Bivar, presidente do PSL. Bobby Fabisak

Na última segunda-feira (04) o Sport empatou fora de casa pelo placar de 0 x 0 com a equipe do Coritiba no Couto Pereira, no Paraná, pela 33° rodada da série B do Brasileirão 2019.

Esse resultado manteve os clubes quase na mesma situação em relação ao G-4, mas foi melhor para a equipe pernambucana que tem mais de 99% de chance de subir. Apesar de tudo isso, o que mais chamou a atenção foi que o vice-presidente do executivo do Sport, Carlos Lacerda, ter se demitido do cargo.

Carlos chegou a viajar com a equipe para Curitiba, e antes da partida anunciou sua demissão. Através de uma carta entregue ao Conselho Deliberativo do clube, ele formalizou sua decisão:

Ao Ilmo. Presidente do Conselho Deliberativo Dr. Fernando Pessoa

Prezado Presidente,

Venho por meio desta, depois de um breve momento de reflexão e principalmente avaliando a atual situação de nosso clube, onde sou enorme empecilho a pacificação dos interesses eleitorais dos grupos que apoiam o presidente, em pleitos futuros , pedir a renúncia de minha função como vice-presidente executivo do Sport Club.

O Presidente Milton Bivar é a pessoa indicada e mais competente possível pra executar a missão para o qual foi escolhido, estando muito próximo de alcançar o objetivo maior de sua gestão: o acesso à Série A do campeonato Brasileiro.

Volto a posição em que sempre estive, de torcer pelo clube, e por sua conquistas, de corpo e alma.

Pelo Sport Tudo!

Esta carta escancara de vez o contexto de crise e a consequente expulsão do vice-presidente do clube. Estando como oposição do grupo político ligado ao grupo dos Bivar, Carlos se viu obrigado a recuar diante da pressão política interna.  Alegando não querer ser um empecilho para os Bivar, optou por abdicar do cargo. Ou seja, os Bivar obrigaram Carlos a lançar-se fora do clube.

Após o término da partida, a assessoria de imprensa da diretoria do Sport, claramente constrangida, declarou ironicamente estar surpresa com a demissão:

Realmente foi surpresa. Nós, quando vimos a postagem na rede social, ficamos pasmos, até pela convocação política. Porque se tem um clube em harmonia total em todos os setores politicamente, é o Sport. O Sport não tem problema político em lugar nenhum. É uma coisa que está no papel, é frio e aguenta caneta e tinta. Quando ele chegar, vai ter condições de dar o seu depoimento e, quem sabe, até desistir dessa entrega ao conselho da carta renúncia

A declaração da diretoria afirma que as relações políticas dentro do clube são harmônicas, mas a carta formalizada pelo ex-vice-presidente a desmente, mostrando que é uma verdadeira piada. Milton Bivar, atual presidente do Sport Clube do Recife é irmão do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar. Sobre o PSL, ninguém entende se é um partido ou uma empresa golpista, só o que temos certeza é que Milton aplica as táticas asquerosas utilizadas pelo partido para implantar o caos na política brasileira, aprofundar o golpe de Estado e atacar as classes populares. O futebol está como uma das maiores e mais populares culturas de esporte do país.

Isso se prova nas várias confusões e ataques que Milton Bivar já lançou ao clube. Apesar de estar bem encaminhado para o acesso, o Sport já foi atacado diversas vezes pela administração do clube, que odeia a grande e sempre presente torcida rubro-negra. Além de ataques às torcidas organizadas como a Jovem, essa diretoria conseguiu destruir a lealdade de dois dos maiores ídolos que o Sport já teve. Mesmo contra a vontade da torcida, atacaram os vínculos que Magrão e Durval tinham com o clube e conseguiram afastar os símbolos da massa rubro-negra com uma grande campanha difamatória de que estavam velhos e não seriam mais úteis.

A aproximação dessa diretoria com o PSL fala muito sobre como Milton Bivar e cia dirigem o clube. A maneira com que atuam é o reflexo de como o PSL atua no país, atacando os interesses populares com atitudes políticas completamente desprezíveis.