Defensiva do fascismo
A direita tradicional juntamente com um setor minoritário da extrema-direita pedem para cancelar os atos, em meio a uma crise capitalista mundial que se aproxima. Às ruas!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Faixa Fora Bolsonaro no carnaval de Salvador 2020
Nos ato é visível a vontade dos manifestantes em enfrentar a direita. Imagem: Arquivo DCO |

No dia de 08/03 a direita, encabeçada pelo presidente do congresso, o golpista Rodrigo Maia, juntamente com setores bolsonaristas, orientou o presidente fraudulento a cancelar o ato marcado para o dia 15/03.

Ato qual Bolsonaro chama a extrema-direita às ruas para defender seu governo de destruição econômica, lés a pátria, miséria e fome. O ato, em prol do governo da devastação nacional, pediria o fechamento do congresso e do STF, isto é, de uma ditadura de tipo fascista escancarada.

A direita tradicional pede que “abaixam-se as divergências” para cuidar, vejam só, da saúde do povo. A direita que congelou os gastos com saúde em vintes anos de morte. É claro que a demagogia não tem nada a ver com a epidemia de coronavírus que pode assolar o país.

Esta demagogia da direita tem a ver com um “acordão” entre o bolsonarismo e eles para levarem em coesão e juntos a venda do país para o imperialismo, salvar os bancos e os grandes capitalistas do país as custas do sangue, da morte, da fome da população brasileira.

Essa defensiva faltando uma semana para o ato mostra que a direita e o fascismo se vêem como são: minoritários. Odiados pela população, como se vê nos mutirões realizados pelo PCO e os Comitês de Luta, recuam diante do derretimento da economia mundial e nacional. Acirra-se a luta de classes, e os fascistas se colocam amedrontados contra a parede.

É hora de tomar a ofensiva dos acontecimentos. Uma política que corresponda aos anseios da população: derrubar ainda este ano o governo! O recuo da esquerda de conjunto mostra que a decisão é esperar 2022 enquanto as massas são sistematicamente assassinadas.  E os setores dito “antifascistas” que não intervém no calor dos acontecimentos, não combate o fascismo: faz pose. Ambas políticas oportunistas, demagógicas e extremamente pequeno-burguesas, em conluio uma com a outra.

É necessário dar um passo adiante e chamar contras-atos em todo o país no dia 15/03 para qualquer fascista que estiverem saindo do esgoto e indo para as ruas, serem postos novamente no esgoto!

Fora Bolsonaro e todos os golpistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas