Caos social
O governo fascista de Jair Bolsonaro vai acabar com o auxilio emergencial a partir deste mês . Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, o auxílio não será prorrogado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
whatsapp-image-2020-04-27-at-133954
Fila na agência da Caixa para receber o auxílio em Recife | Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
whatsapp-image-2020-04-27-at-133954
Fila na agência da Caixa para receber o auxílio em Recife | Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O governo fascista de Jair Bolsonaro vai acabar com o auxilio emergencial a partir deste mês (dezembro). Segundo o próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, o auxílio não será prorrogado em 2021. Trata-se de um gigantesco ataque aos trabalhadores diante da situação econômica do país e da maioria dos brasileiros.

O auxílio, uma verdadeira esmola ,foi ainda reduzido de R$ 600,00 para R$300,00. O governo, desde o início, foi contra realizar um programa de renda para auxiliar os trabalhadores diante da pandemia do novo Coronavírus. Pressionados, Bolsonaro e Guedes haviam proposto uma migalha de R$ 200.

Diante da crise social que isso causaria, os golpistas no Congresso se juntaram com a esquerda para aprovar os míseros R$ 600, que não resolve, nem de longe, o problema da grande massa desempregada ou que recebe baixos salários. Agora, com a crise do coronavírus “voltando” a explodir no país (o que significa que a crise econômica se estenderá ainda mais), a direita golpista mostra novamente sua face genocida.

O povo trabalhador, que foi atingido massivamente pelo desemprego diante do processo golpista, não terá nenhuma renda para se sustentar durante a pandemia, que agravou ainda mais a crise. Dezenas de milhões de trabalhadores, que sustentam suas famílias, ficarão sem nenhuma forma de se alimentar e pagar suas contas. Junta-se a isso o fato de que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) voltou a aumentar as tarifas de energia em dezembro e o aumento dos preços da cesta básica em todo o país.

Os governadores golpistas, que buscaram se apresentar como salvadores da pátria no início da pandemia, tiraram suas máscaras, e assim como os políticos do Congresso nacional, tirando os discursos dos esquerdistas – que não resolvem nada – fazem coro com o fascista Bolsonaro em jogar nas costas da população a responsabilidade pela prevenção contra a contaminação, agora sem sequer a mixaria concedida no início da pandemia.

Isso ocorre porque todos os golpistas são liderados pelos banqueiros, que pressionam no sentido do governo não dar nenhuma assistência à população, enquanto Bolsonaro liberou mais de R$ 1 trilhão para os bancos no início da pandemia no Brasil.

É neste mesmo sentido que os governadores e prefeitos, aliados a Bolsonaro, estão promovendo a reabertura da economia, jogando milhões de trabalhadores empregados ao risco mortal da Covid-19. Ou seja, a política é clara: ou morre de fome, ou do vírus.

Por isso, é importante mobilizar contra o governo Bolsonaro e todos os golpistas. É necessário organizar a luta contra o golpe para derrotar a direita genocida, que promove os mais brutais ataques à população, não parando nem mesmo diante da enorme crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas