Crise da direita: ala de Temer propõe tribunal golpista superior ao STF

marun temer

As dificuldades que a divisão interna no Supremo Tribunal Federal (STF) vem criando à estabilidade do regime golpista, tem dado asas à criatividade institucional de Carlos Mauro, ministro de Secretaria de Governo, do presidente golpista Michel Temer.

Marun, com “as mais democráticas intenções”, propõe a criação de “uma Corte Constitucional que possa dirimir conflitos entre as decisões do STF e a Constituição Federal”. Ou seja, quer criar uma corte, ainda mais reacionária, acima do do STF para garantir e agilizar o fluxo do plano entreguista de violação aberta da Constituição Federal que as divergências no interior do Supremo tem dificultado.

A necessidade da direita de colocar totalmente o País sob o controle de grupos imperialistas, entregando todas as riquezas nacionais, destruindo a economia e fazendo retroceder como nunca as condições de vida da imensa maioria do povo brasileiro, é absolutamente incompatível com qualquer resquício de democracia e essa proposta desesperada é uma das formas que golpistas estão buscando para aprovar medidas impopulares e inconstitucionais, de forma ainda mais acelerada, no momento em que um setor da burguesia nacional e seus aliados no judiciário, quer impor limites (frágeis) à ofensiva do capital internacional.

É preciso aproveitar a divisão interna da burguesia, a crise da direita e a enorme fragilidade do governo golpista, que quer dar levar o País para uma nova etapa do golpe, com eleições fraudulentas, para intensificar os ataques contra os trabalhadores (“reforma” da Previdência, privatizações, demissões em massa etc.). As organizações dos trabalhadores precisam denunciar as manobras da direita golpista e se organizar, de forma independente da burguesia, para libertar Lula e impedir, por meio de uma mobilização revolucionária, o avanço do golpe de Estado.